Últimas Notícias > Notícias > Economia > A Petrobras terá de sair totalmente do mercado de gás natural e vender as ações que detém nas empresas de transporte e distribuição

Veja como foram as manifestações pró-Bolsonaro em todo Brasil

Manifestantes se concentram em diversas capitais do país. (Foto: Osul)

Atos favoráveis ao governo de Jair Bolsonaro acontecem neste domingo (26) em diversas cidades brasileiras. Manifestantes foram as ruas das principais capitais do país, buscando demonstrar apoio ao presidente, além de defender projetos do governo como a reforma da Previdência. Confira como está a movimentação:

Brasília

Os atos se concentraram em frente ao Congresso Nacional, em Brasília. Muitos apoiadores vestem camisas da Seleção Brasileira e trazem cartazes em apoio à reforma da Previdência e ao projeto de lei de endurecimento de penas proposto pelo ministro Sergio Moro.

Um boneco inflável de 20 metros que mistura a imagem do ministro Sergio Moro com o personagem de quadrinhos e cinema, o Super-Homem. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

São Paulo

Três cidades do interior de São Paulo já registraram manifestações: Campinas, Sorocaba e São Carlos. Na capital, o público deve se concentrar na Avenida Paulista, na região central da capital. Próximo ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), foi inflado um boneco gigante do presidente.

A polícia não fez estimativa de público. Um dos carros de som, do movimento Brasil Conservador, trazia um grande cartaz com uma fotografia de Jair Bolsonaro. Um caminhão verde-oliva foi estacionado em uma das calçadas da via por um grupo que pede intervenção militar.

(Foto: Agência Brasil)

Rio de Janeiro

Na capital do estado, os manifestantes se reuniram na Orla de Copacabana, vestindo verde e amarelo e carregando bandeiras do Brasil. Os atos ocupam cerca de sete quarteirões, e contam com bonecos infláveis do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ato em apoio ao governo de Jair Bolsonaro ocorrem neste domingo (26) na orla da praia de Copacabana. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

A Polícia Militar não calculou o número de manifestantes. Mas agentes presentes ao local informaram que não foi necessário reforçar o esquema de policiamento de rotina realizado pelo 19º Batalhão de Polícia Militar (BPM) para os fins de semana na orla de Copacabana. Houve apenas o apoio do 2º BPM (Botafogo) e 23º BPM (Leblon) em áreas desses dois bairros próximos. A Guarda Municipal também estava presente para orientar o trânsito e participar do patrulhamento.

Belo Horizonte

A manifestação da capital mineira ficaram concentradas na praça da Liberdade. Faixas com frases como: “Se gritar pega centrão, não fica um meu irmão”, “não é corte, é contingência”, “Brasil acima de tudo, STF abaixo de todos” foram exibidas pelos apoiadores. Manifestantes já se encontravam no local antes mesmo do horário marcado para o protesto a favor do governo. As bandeiras do país aparecem na forma tradicional, mas também estão sendo vendidas com escudos dos times de futebol Cruzeiro e Atlético-MG.

Além disso, Juiz de Fora também registrou pontos de manifestações.

Salvador

O ato teve início por volta das 10h no Farol da Barra. Os manifestantes cantaram o Hino Nacional e gritaram palavras de ordem a favor do governo. Ainda não houve divulgação de estimativa de público pelos organizadores, nem pela Polícia Militar.

Porto Alegre

Na Capital dos gaúchos, a mobilização começou às 15h, com concentração no Parque Moinhos de Vento, o Parcão. À frente da manifestação está a Banda Loka Liberal, coletivo político-musical. Os organizadores criaram um evento no Facebook onde 1.700 pessoas estão confirmadas.

Manifestantes se reúnem no Parcão em Porto Alegre. / (Foto:Osul)

O Palácio do Planalto disse na última terça-feira (21), que Jair Bolsonaro não participará das manifestações. Segundo o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, o presidente apoia o movimento, mas quer manter-se distante.

Durante os atos, o presidente Jair Bolsonaro fez declarações em seu twitter onde afirmou que a população que foi às ruas lutava por pautas legítimas e democráticas. Além disso, repercutiu os pontos de concentrações pelo Brasil.

Deixe seu comentário: