Home > Notícias > Brasil > Corpo de bebê aparece boiando no lago do Parque Ibirapuera

Conheça os oito golpes na internet mais sofisticados do momento

Jamais informe dados pessoais e senhas em sites que não sejam o do seu banco. (foto: reprodução)

A tecnologia proporciona ferramentas que se tornam perigosas na mão de criminosos, e a quantidade de golpes cresce a cada dia. Por isso, a prevenção é a melhor solução, segundo especialistas da área. Conheça as oito fraudes mais sofisticadas do momento.

Desbloquear aplicativo
Uma professora foi vítima de criminosos que se passavam por funcionários do serviço de atendimento do Banco do Brasil. O motivo da ligação é que os bandidos queriam que a cliente, sem perceber, desbloqueasse o acesso deles ao aplicativo da conta bancária dela. Atenção: os bancos afirmam que não costumam enviar esse tipo de mensagem e a Federação Brasileira de Bancos ressalta que os clientes jamais devem revelar a senha a terceiros e nunca informar dados pessoais e senhas em sites que não sejam os do banco.

Mensagem de texto
Esse é um crime muito comum envolvendo bancos. A vítima recebe um SMS como se fosse do banco pedindo a atualização de dados. Essa mensagem de texto é apenas uma isca, e, ao clicar no link ou seguir o passo a passo, o cliente acaba passando informações pessoais para os criminosos.

Vítima desbloqueia iPhone
Há também casos que pessoas que tiveram iPhones roubados recebem mensagens que supostamente seriam da Apple. Na tentativa de localizar o aparelho roubado, a vítima acaba enviando informações para os criminosos, que conseguem desbloquear o smartphone para usá-lo ou revendê-lo.

Falso emprego
Fique atento para a oferta de empregos pelo Facebook. Muitas vezes, a pessoa se interessa por uma vaga, mas os supostos recrutadores pedem um depósito de um determinado valor para que a pessoa comece a trabalhar. Depois que conseguem o dinheiro por um depósito ou transferência bancária, somem com os valores, e a vítima descobre que não havia emprego algum.

Falso empréstimo
Outro golpe comum é usado por criminosos: eles ligam ou postam no Facebook que a pessoa tem um determinado valor pré-aprovado para empréstimos pessoais, sem necessidade de comprovação de renda. No entanto, os bandidos pedem que o cliente faça um depósito de um determinado valor, usando a desculpa que o dinheiro serve para a liberação da documentação e do empréstimo. Depois, somem com a parcela que a pessoa depositou na esperança de conseguir crédito.

Central telefônica desviada
O golpe acontece da seguinte maneira. Um criminoso telefona para a vítima e, para dar veracidade à história, diz que há um problema com a conta dela e pede retorno para a central telefônica do banco. Mas o telefone da pessoa já está nas mãos dos hackers, que interceptam a ligação e simulam o atendimento oficial da instituição. Durante a ligação, têm acesso a todos os dados, inclusive senhas, da vítima, e concretizam o golpe assim que a ligação é finalizada.

Bandido “rouba” informações
O caso aconteceu com uma família que descobriu que três linhas de celulares haviam sido transferidas, por uma pessoa que se passou por titular da conta, para outra operadora. O motivo: o criminoso queria aproveitar uma promoção da empresa, que dava um smartphone para quem transferia três linhas da concorrência para a operadora.

Ele resgatou o celular e desapareceu sem deixar rastros. Se este tipo de operação é realizado sem o aval do titular, este pode se considerar lesado de acordo com o Código de Defesa do Consumidor e deve buscar a anulação do ato e o ressarcimento de perdas e danos, caso elas ocorram.

Falsos anúncios
Esse é antigo: pessoas que tentam comprar objetos na internet muitas vezes são enganadas. Depositam o valor combinado e nunca recebem o item em casa. O contrário também acontece. Há casos de pessoas que venderam produtos, mas o comprador não depositou o dinheiro.

Comentários

Notícias Relacionadas: