Domingo, 15 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Partly Cloudy

CAD1 Embalado por uma festa com mais de 3 mil torcedores no aeroporto Salgado Filho, o Grêmio embarcou para a Argentina, onde decidirá a Copa Libertadores contra o Lanús na noite desta quarta-feira

Delegação tricolor valorizou o aspecto motivacional, incluindo jogadores que não poderão entrar em campo. (Foto: Grêmio/Twitter)

No início da noite dessa segunda-feira, cerca de 3 mil torcedores fizeram uma grande festa no Aeroporto Internacional Salgado Filho, onde a delegação do Grêmio embarcou por volta das 22h30min em um jato fretado para Buenos Aires, de onde poderá voltar com o tricampeonato da Copa Libertadores da América – para isso, basta um empate por qualquer placar contra o Lanús na quarta-feira. A manifestação de carinho, com direito a sinalizadores, foguetes e cânticos, foi retribuída com aplausos e acenos pelos jogadores, comissão técnica e dirigentes.

Horas antes, o grupo havia se reapresentado no centro de treinamentos Presidente Luiz Carvalho, na Arena, para encerrar a fase local dos preparativos para a decisão. Mantendo o mistério, o técnico Renato Portaluppi trabalhou inicialmente com portões fechados à imprensa. Quando os repórteres tiveram acesso ao gramado, viram os titulares (preservador no duelo de domingo contra o Atlético-GO, pela penúltima rodada do Brasileirão) participaram de uma atividade técnica com o grupo dividido em três equipes que se revezavam em campo.

Nesta terça-feira, às 16h, o grupo Tricolor realiza o seu último treinamento, desta vez no estádio La Fortaleza, em Lanús (na Grande Buenos Aires), onde será disputada a finalíssima. Fizeram o check-in no Salgado Filho, por ordem alfabética: Arthur, Beto da Silva, Bressan, Bruno Grassi, Bruno Rodrigo, Cícero, Bruno Cortez, Cristian, Douglas, Edilson, Everton, Fernandinho, Geromel, Jael, Jailson, Kaio, Leonardo Gomes, Léo Moura, Luan, Lucas Barrios, Maicon, Marcelo Grohe, Marcelo Oliveira, Michel, Paulo Victor, Rafael Thyere e Ramiro.

Kannemann

Mesmo sem jogar, estão na comitiva Kannemann, Marcelo Oliveira, Maicon e Douglas. O protesto formal da direção do Grêmio contra a arbitragem do primeiro jogo da decisão da Copa Libertadores da América (que terminou com vitória de 1 a 0 para o time gaúcho na Arena), levado pessoalmente pelo presidente tricolor Romildo Bolzan Jr. à sede da Conmebol (Confederação Sulamericana de Futebol), no Paraguai, sofreu um revés na tarde dessa segunda-feira.

Após garantir a exclusão do um juiz argentino Héctor Baldassi da comissão de arbitragem que atuará no duelo final desta quarta-feira contra o Lanús, o clube gaúcho não conseguiu revogar a suspensão do zagueiro Kannemann, que recebeu o terceiro cartão amarelo na primeira partida, na Arena.

Com a negativa, Bressan deve assumir a vaga na defesa, ao lado de Pedro Geromel. O reserva chegou a ser relacionado para o confronto de domingo, em casa, contra o lanterna Atlético-GO (partida que terminou empatada em 1 a 1 e resultaria na perda da vice-liderança, assumida nessa segunda-feira pelo Palmeiras). Preventivamente, no entanto, ele acabou não entrando em campo.

O departamento jurídico protocolou o pedido, na última sexta-feira, já sabendo que as chances de perdão eram reduzidas. O clube alegou que o lance irregular que gerou o cartão amarelo, dentro da área, havia sido apitado injustamente pelo árbitro Julio Bascuñan, aos 40 minutos do primeiro tempo.

O argumento era de que o argentino Kannemann é que teria sido empurrado pelo paraguaio Guerreño, do Lanús (os dois zagueiros foram “amarelados” na jogada, mas só o do Grêmio estava pendurado). O argumento, porém, não convenceu a Conmebol, que manteve a advertência relatada na súmula.

Voltar Todas de CAD1

Compartilhe esta notícia:

A falência de empresas multinacionais no exterior vai valer no Brasil
O Inter aproveita as férias de seu elenco para montar a equipe que voltará a disputar a Série A no ano que vem
Deixe seu comentário
Pode te interessar