Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
31°
Fair

Brasil Consórcio da Amazônia Legal solicita cooperação do governo e reunião de urgência para tratar de queimadas

No auge da crise das queimadas na floresta, a China deu uma declaração de que a Amazônia é uma questão brasileira. (Foto: Greenpeace)

Formado pelos sete estados do Norte, além de Mato Grosso e Maranhão, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal pediu cooperação do governo federal e uma reunião de urgência com o presidente Jair Bolsonaro para abordar as queimadas na região. Documento assinado pelos governadores foi divulgado na manhã desse sábado (24).

Em carta ao presidente Jair Bolsonaro, o consórcio solicita “imediatas providências no sentido de viabilizar a cooperação das estruturas dos Estados da Amazônia Legal e as do Governo Federal no emprego específico de combate a focos de incêndio na Floresta Amazônica do Estado Brasileiro, com apoio material para enfrentamento efetivo ao desmatamento e incremento às ações de fiscalização de atividades legais”.

Na sexta-feira (23), Bolsonaro assinou um decreto para autorizar o uso das Forças Armadas no combate a queimadas na Amazônia. O decreto prevê o uso das tropas até 24 de setembro.

Ao pedir a reunião, o grupo de governadores espera que o encontro trate de “parcerias necessárias à construção de uma agenda permanente de proteção, conservação e desenvolvimento sustentável” da Amazônia brasileira.

Voltar Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

Sete estados já pediram apoio federal para combater incêndios
Rádio Liberdade, da Rede Pampa, dá início as transmissões ao vivo, direto da Expointer, em Esteio
Deixe seu comentário
Pode te interessar