Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O embate entre setores do Ministério Público e do Supremo alcançou um novo patamar após a revelação de que o presidente da Corte solicitou dados de relatórios feitos pelo Coaf e pela Receita Federal

Contêineres-cela são usados em Instituto Penal de Novo Hamburgo

Os detentos foram transferidos por motivos de não ter condições necessárias nos contêineres. (Foto: Rodrigo Ziebell/SSP)

Entraram em funcionamento, nesta quinta-feira (2), dois contêiners-cela instalados no Instituto Penal de Novo Hamburgo, no município da Região Metropolitana de Porto Alegre. A previsão inicial era que já estivessem funcionando desde novembro do ano passado. A demora teria ocorrido em função de falta de efetivo para fazer a custódia dos presos.

A intenção da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul (SSP-RS) é que a medida atenue a superlotação de delegacias na região. Os locais podem abrigar 16 pessoas em cada cela, durante o tempo de espera até que sejam encaminhadas para penitenciárias.

Os contêineres são feitos de aço, e têm 6m de comprimento, 2,44m de largura e 2,6m de altura. Cada um custou R$ 35 mil e são estruturados com iluminação, bancos, grades, banheiro de cela e ar-condicionado.

A guarda externa deve ficar a cargo da Força Gaúcha de Pronta Resposta durante um período de transição, estimado em cerca de duas semanas. Depois, policiais militares da reserva remunerada vinculados ao Programa Mais Efetivo deverão assumir a vigilância. A administração e o fornecimento de atendimento como médicos e refeições ficará na responsabilidade da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe).