Últimas Notícias > Colunistas > Grito sindical

A Coreia do Norte ameaça “fazer chover fogo sobre os Estados Unidos”

Ri Yong-ho, chanceler norte-coreano. (Foto: Reprodução)

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong-ho, afirmou que a vontade do país asiático é “fazer chover fogo” sobre os Estados Unidos, em resposta às palavras do presidente norte-americano Donald Trump, que ameaçou perante a ONU (Organização das Nações Unidas) destruir Pyongyang.

O chanceler norte-coreano se pronunciou desta maneira ao receber a uma delegação da agência de notícias russa “Tass” que visitou Pyongyang, segundo informou a imprensa local.

A vontade de todo o pessoal militar e das pessoas da República Popular Democrática da Coreia [RPDC, nome oficial do país] é fazer chover fogo sobre os EUA, que falou em destruir totalmente a RPDC”, disse Yong-ho.

Ele também afirmou que o programa nuclear norte-coreano é “fruto precioso da sangrenta luta do povo coreano para defender o destino e a soberania do país, diante da prolongada ameaça nuclear dos imperialistas americanos”.

O chanceler norte-coreano participou da sessão extraordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas, no mês passado, onde Trump, durante seu discurso, ameaçou “destruir totalmente a Coreia do Norte” por conta de seus seguidos testes de armas.

Os seguidos testes armamentísticos e a troca de provocações entre Washington e Pyongyang elevaram no último ano a tensão regional para níveis sem precedentes desde o fim da Guerra da Coreia (1950-1953).

Um representante de uma delegação russa que visitou o país explicou após sua visita que as autoridades norte-coreanas lhes asseguraram que preparam o próximo lançamento, como um teste, de um novo míssil balístico intercontinental (ICBM) com capacidade real para alcançar a costa oeste americana.

Os especialistas especulam com que Pyongyang poderia realizar este lançamento coincidindo com o Congresso do Partido Comunista Chinês, que começa no próximo dia 18 de outubro, ou durante a visita de Trump à região, marcada para acontecer entre os dias 2 e 14 de novembro.

Ameaça

O chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly, disse nesta quinta-feira (12) que a administração Trump acredita que a ameaça representada pelas armas nucleares da Coreia do Norte é atualmente administrável, mas ressaltou que Pyongyang não deve ser autorizada a desenvolver a capacidade de atingir o território dos Estados Unidos. As informações são da agência de notícias Reuters.

Kelly disse simplesmente não acreditar que os norte-coreanos tenham a capacidade de atingir hoje com suas armas nucleares o território dos EUA.

Neste exato momento nós acreditamos que a ameaça é gerenciável, mas ao longo do tempo, se ela crescer além de onde está hoje, nós esperamos que a diplomacia funcione”, disse Kelly, um general aposentado do Corpo de Fuzileiros Navais.

 

Deixe seu comentário: