Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Mulher morre após inalar fumaça durante manifestações

Cresce o número de adoções de animais especiais com sequelas de maus tratos em Porto Alegre

Cresce a procura por animais especiais em feiras de adoção. (Foto: SMAMS/Divulgação PMPA.)

Nos quatro primeiros meses deste ano, cinco animais entre os 64 adotados junto à Unidade de Saúde Animal Victória (Usav) , eram especiais, ou seja, traziam sequelas de doenças ou acidentes em função de maus tratos. A coordenadora do Programa Me Adota? da Diretoria Geral de Direitos Animais, a médica veterinária Juliana Herpich, afirma que não ocorreu nenhuma devolução nesses casos. “Toda adoção deve ser um ato muito bem pensado e, especialmente em situações como esta, percebemos que as pessoas realmente estão decididas, não agiram por um mero impulso”, garante.

Um animal nestas condições tem a mesma capacidade para desenvolver uma parceria, brincar e participar das atividades da família onde foi recebido, como qualquer outra mascote, salvo os cuidados específicos determinados por suas limitações físicas. É o caso do gatinho filhote com deficiência visual, adotado em fevereiro por Helena Heyng. “Ele já se habitou a nossa rotina, cresceu bastante, está muito saudável e adora brincar”, afirma a tutora, depois dois meses da adoção. E foi por essa determinação em não se deixar vencer pela deficiência que a família o batizou com o nome de Murdock. “Foi uma referência ao herói cego da Marvel, o Demolidor, cujo nome é Matt Murdock.”

Me Adota?

Todos os animais albergados na Unidade de Saúde Animal Victória (Usav) estão vacinados, desverminados e castrados. No processo de adoção, a equipe da Usav também pode auxiliar, ao sugerir os animais que melhor se adaptem ao perfil familiar. O futuro tutor deve apresentar documento de identidade e comprovante de endereço. Interessados em adotar podem visitar a sede nos seguintes horários: das 9h às 12h e das 13h30 às 17h, de segunda a sexta-feira, na Estrada Bérico José Bernardes, 3489, no bairro Lomba do Pinheiro.

Deixe seu comentário: