Últimas Notícias > Capa – Destaques > Brasil e Argentina se enfrentam em amistoso na Arábia Saudita

CVM abre inquérito sobre rompimento da barragem em Brumadinho

Barragem rompida em Brumadinho, Minas Gerais. (Foto: Luiz Santana/Reprodução ALMG)

Um inquérito administrativo foi aberto pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), nesta segunda-feira (19), para apurar a responsabilidade dos administradores da Vale sobre possível inobservância de deveres fiduciários. Este inquérito é o desdobramento de um processo aberto pela CVM, no dia 28 de janeiro, logo após o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). Até o momento, 248 pessoas morreram e 22 continuam desaparecidas.

Na nota, a CVM afirma que a investigação é sobre deveres dos executivos em relação a acionistas e investidores. “Por oportuno, cabe esclarecer que a diligência de administradores ora apurada pela CVM diz respeito aos seus deveres fiduciários em relação à companhia de que se trata, seus acionistas e investidores efetivos ou potenciais”, informou a CVM.

A Vale disse que tomou conhecimento da abertura do inquérito e que manterá uma postura transparente e colaborativa. “A Vale tomou conhecimento sobre a abertura do inquérito. Permanecemos à disposição e manteremos a postura transparente e colaborativa”, diz a nota emitida pela empresa.