Últimas Notícias > Colunistas > TRF, Lula e Moro

D’Alessandro deve renovar o seu contrato com o Inter por mais dois anos. O meia argentino quer encerrar a carreira no clube

Jogador argentino já disputou quase 400 partidas pelo Colorado. (Foto: Ricardo Duarte/Arquivo/Internacional)

Assim que o meia D’Alessandro interromper as suas férias para comandar mais uma edição de seu evento beneficente Lance de Craque, no dia 16 (sábado), a direção do Inter deve anunciar a renovação de seu contrato. Caso a informação se confirme, este será provavelmente o maior “reforço” colorado para a temporada do ano que vem.

Segundo fontes internas do estádio Beira-Rio, o provável acerto prevê a permanência do capitão até dezembro de 2019, quando o argentino terá 38 anos (ele faz aniversário no dia 15 de abril). O seu empresário, Matías Aldao, já estaria atuando nas tratativas há mais de uma semana, em uma série de encontros com os cartolas do Saci.

O empresário do jogador, Matías Aldao, está na capital gaúcha desde os últimos dias de novembro resolvendo esta situação em reuniões periódicas com a direção do Inter. O acordo é tratado como ‘encaminhado’ nos bastidores. De ambas as partes, a negociação é dada como praticamente certa, faltando apenas alguns detalhes.

Fim de carreira

Um dos principais pedidos de D’Alessandro que devem ser atendidos na renovação, o período de contrato por duas temporadas tem uma importância fundamental para a carreira do atleta veterano. O objetivo é que ele encerre a sua carreira profissional no Colorado, onde ele está há quase uma década (com exceção de 2016, quando foi emprestado ao River Plate, da Argentina.

Quando o seu vínculo com o clube da avenida Padre Cacique chegar ao fim, em dezembro de 2019, ele poderá levar adiante o seu plano de trabalhar em outra função técnica ou gerencial dentro do próprio Beira-Rio. Ele não esconde esse desejo e, desde o ano passado, realiza um curso para se habilitar como técnico de futebol.

Ídolo

Mesmo que não renove o seu contrato, D’Alessandro já garantiu o seu nome na galeria dos maiores ídolos do Inter, ao lado de herois como o Falcão, Figueiroa e Fernandão. Em 2017, ele entrou para a lista dos dez jogadores que mais vestiram a camisa colorada, em nono lugar, com quase 400 partidas (392) e títulos como a Copa Sulamericana de 2008, a Libertadores da América de 2010 e a Recopa Sulamericana de 2011.

A estreia pelo Inter ocorreu no dia 13 de agosto de 2008 (contratado junto ao San Lorenzo, de seu país natal), justamente contra o Grêmio, pela Copa Sul-Americana, duelo que culminou com um empate em 1 a 1 e a eliminação do arquirrival na competição. O primeiro de seus 84 gols pelo Alvi-rubro gaúcho foi marcado no mês seguinte, contra o Botafogo, pelo Campeonato Brasileiro (vitória colorada por 2 a 1).

Deixe seu comentário: