Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Luan passará por exames e liga o alerta no Grêmio para a Libertadores

Presidente Bolsonaro extingue o horário de verão

(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta(25) o decreto que extingue a aplicação do horário de verão no Brasil a partir deste ano, após o Ministério de Minas e Energia apontar pouca efetividade na economia e de estudos confirmarem que o horário de verão pode afetar o relógio biológico e provocar queda na produtividade dos trabalhadores.

Estudos do Ministério de Minas e Energia apontam que 53% da população apoiam a decisão. O secretário de Energia Elétrica, Ricardo Cyrino, afirmou que: “A economia de energia com o horário de verão diminuiu nos últimos anos e, neste ano, estaria perto da neutralidade. Na ótica do setor elétrico, deixamos de ter o benefício”, e complementou: “Vamos continuar fazendo avaliações anuais e nada impede que, no futuro, caso venha a ser conveniente na ótica do setor elétrico, vamos sugerir novamente a introdução do horário de verão. Por hora, ele não faz mais sentido.”

História

O horário de verão foi criado em 1931 e aplicado em anos irregulares até 1968, quando foi revogado. A partir de 1985, foi novamente instituído e vinha sendo aplicado todos os anos, sem interrupção. Normalmente, o horário de verão começava entre os meses de outubro e novembro e ia até fevereiro do ano subsequente, quando os relógios deveriam ser adiantados em uma hora, em parte do território nacional.