Últimas Notícias > Capa – Você viu > Transmissão do governo do Paquistão é feita com “filtro de gato”

Dia dos Namorados: dez mensagens sem noção que as mulheres recebem no Tinder

Abordar uma desconhecida pode não ser fácil, mas tem muitos homens errando a mão nos aplicativos de paquera. (Foto: Reprodução)

Os apps de paquera, como Tinder, Happn e Bumble, são maravilhosos para conhecer pessoas, mas, assim como acontece na rua ou na noite, as abordagens masculinas muitas vezes são bem equivocadas. Separamos histórias e tipos de contato em que não há match ou crush que resista.

O ultramaster direto

“Você é linda. Quer transar?” Essa é uma abordagem bastante comum nos apps. E, embora muitas mulheres realmente estejam mesmo em busca de sexo casual, é difícil acreditar que a resposta para essa pergunta seja sim. Um pouco de conversa não vai gastar o dedo de ninguém. Eram 6h45m da manhã quando Camila recebeu a mensagem “Quer ser chupada inteirinha?”. Não foi possível, ela estava indo trabalhar.

O grande. Ou o pequeno

A obsessão masculina com o tamanho do instrumento se estende, obviamente, ao Tinder. É só aparecer a pergunta “Posso te fazer uma pergunta pessoal?” que lá vem.

“Ele perguntou se eu tinha problema em sair com bem-dotados e contou que tinha 23 cm. Eu disse que não andava com uma régua”, conta Paula.

Já Catarina se deparou com o oposto:

“Quando ele me contou que tinha 13 cm, eu perguntei se era ereto ou em repouso. Ele mandou uma carinha chocada: “Existe alguém com 13 cm em repouso?”.

O hóspede

Os gringos também dão suas mancadas por aqui. A mais comum é a mania que quase todos têm de sempre chamar as mulheres para o hotel. Camila estava falando com um estrangeiro, e ele a convidou para ir ao seu quarto de hotel. Diante da negativa, o rapaz sugeriu uma cerveja. Onde? No lobby do hotel. Essa não rolou.

O fetichista

Érica estava conversando com um homem, e ele parecia interessante.

“Daí, um dia ele disse que a primeira coisa que queria fazer quando me encontrasse era cheirar meu pé. Disse que não era para eu lavar o pé! Que gostava de cheiro de chulé mesmo. Nunca encontrei o moço, né?!

Todo mundo tem direito a ter suas taras, mas não é algo que você diria num primeiro encontro, ou é? Mônica já recebeu proposta ainda mais, digamos, exótica: o lance do rapaz era cocô mesmo. Aí é unmatch na hora.

O meloso

Uma abordagem mais atenciosa é legal, mas tem muita mulher que se incomoda quando é exagerada.

“Recebi uma mensagem que dizia “Se abrem as portas do céu, porque vejo um anjo”. O cara era até bonito, mas com essa cantada não dá. Teve outro que disse “Oi, Vida”, acompanhado de um emoji de buquê de flores. Vida? Não rola”, conta Mônica.

É amor demais para quem nunca se viu.

O bom moço

Muitas vezes, os homens tentam passar uma imagem de rapazes sérios, mesmo que seja só para sexo. Marina teve uma história curiosa:

“Estávamos marcando um encontro e ele disse que domingo não podia pois iria à missa. E me convidou. Eu disse que com a família dele não ia rolar, então acabamos indo a outra igreja. Eu achei ok ir à missa, mas depois ele queria transar. Não dava, não tinha clima, como ia ficar a minha cabeça? Eu tinha acabado de comungar! Ele continua me chamando para transar, acho que a missa era só fachada para se mostrar um moço de família.”

O sem identidade

Deu match , Mônica se interessou e depois de alguma conversa, marcaram um encontro. Qual não foi a surpresa dela ao descobrir que o moço não era o mesmo das fotos? Ela, que já tinha deixado umas amigas de sobreaviso, pediu para que elas a resgatassem da situação. O homem percebeu.

“Ele perguntou se eu tinha acionado minhas amigas, e eu disse que sim, porque ele não era a mesma pessoa da foto. Aí ele me respondeu: “Poxa, você reparou? Mas não dá nem para a gente conversar um pouco?”. Não dava”, conta Mônica.

Obviamente quem mente está fora do jogo.

O desempregado

Não é porque o app é de paquera que não dá para fazer amigos ou contatos, mas tem gente que exagera. Paula deu uma entrevista para um canal de TV um dia. Pouco tempo depois, houve match com um rapaz e ele comentou que a tinha visto na televisão e queria saber se tinha uma vaga profissional na sua área.

“Eu falei que ele estava no app errado. Isso aqui não é LinkedIn, não.”

O convencido

A autoestima de muitos rapazes por aí é invejável. Paula sempre se depara com uns tipos muito convencidos no app.
“Teve um que era casado e eu não quis dar papo. Aí ele me disse: ‘Você não vai se dar a oportunidade de me conhecer?’. Um outro, que era muito novo, ficou tentando me convencer a sair: ‘Eu sei que tu quer’.”

Ela também já recebeu uma mensagem padrão depois de dar match em que o homem dizia que não usava muito o app e dava os endereços de Facebook e número de telefone.

“Afinal, como eu poderia deixar de entrar com contato com alguém tão incrível?”

O que não se importa

Existe um perfil e nele cada uma pode colocar aquilo que quer e o que não quer. Mas muitos homens estão mais preocupados com as próprias exigências e ignoram as das mulheres. No perfil de Nina havia um aviso sobre suas preferências políticas.

Um dia, no meio de um encontro, descobriu que o homem não respeitara seu aviso no Tinder.

“Eu disse: ‘Você não viu no meu perfil?’. Ele respondeu que tinha visto, mas que isso não era importante para ele. A inabalável autoestima do homem hétero… Paguei minha conta e fui embora. Esse também não.”

 

Deixe seu comentário: