Home > Notas Capital > Hemocentro do Estado precisa de doação de sangue

Dia Mundial do Ciclista terá ações educativas da EPTC

15 de abril é o Dia Mundial do Ciclista (Foto: Lucas Barroso/Divulgaçao PMPA)
Os benefícios a respeito do uso da bicicleta e a conscientização sobre a importância desse meio de transporte no contexto geral do trânsito são alguns temas programados pela EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) para as ações educativas do Dia Mundial do Ciclista, neste sábado (15). As atividades, com distribuição de material educativo, ocorrem das 10h às 11h, na avenida Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio), proximidades da Usina do Gasômetro. Técnicos da EPTC estarão presentes no evento para esclarecer, entre outras dúvidas, sobre a necessidade de utilização de equipamentos para uma circulação mais segura, com menos riscos de acidentes.
Redução dos acidentes
O incentivo ao uso das bicicletas na cidade, com 45 quilômetros de ciclovias implantadas; a criação do sistema BikePoa, com 40 estações e 400 bicicletas já disponibilizadas para compartilhamento, além das ações permanentes de educação, fiscalização e engenharia de tráfego, geram maior visibilidade aos ciclistas e, com isso, uma melhor convivência com os demais condutores. O resultado tem sido a redução gradual na acidentalidade. De acordo com a Coordenação de Informações de Trânsito da EPTC, em 2012, ano da implantação do BikePoa, 290 ciclistas sofreram acidentes, contra 163 em 2016. Nos três primeiros meses de 2017, não ocorreram acidentes com vítimas fatais envolvendo ciclistas. Na comparação deste ano com o mesmo período do ano passado (jan/fev/mar), houve redução de 40% em acidentes com ciclistas (55 a 33); menos 36% em feridos (55 a 35).
O diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti, afirma que a diminuição de casos envolvendo as bikes representa um avanço importante na missão de desenvolver uma convivência equilibrada, saudável, de menos conflitos entre os diversos modais de deslocamento na cidade. “A redução da acidentalidade com bicicletas comprova uma mudança gradual de cultura nas relações do trânsito, com mais respeito entre todos”.
Pesquisa
No final do ano passado, pesquisas da EPTC na rua Mariante com a avenida Protásio Alves, em dia útil, das 7h às 19h, apontavam um percentual feminino de 20% entre os ciclistas circulantes. Hoje, também em levantamento no mesmo local e horário, o percentual cresceu para 25%. A engenheira Alessandra Both, da gerência de projetos estratégicos de mobilidade da EPTC, fala sobre essa nova realidade. “Acredito que o principal fator de incentivo e participação das mulheres na utilização desse meio de transporte é a questão da segurança, pela criação dos espaços de ciclovias, além da comodidade e facilidade do sistema BikePoa. As ações educativas e de fiscalização também incentivam a participação das mulheres. É uma mudança cultural visível no dia a dia da cidade.”

Comentários