Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Fair

Capa – Magazine Disney+: conheça a nova plataforma de streaming!

Plataforma de streaming será lançada no dia 12 de novembro nos Estados Unidos. No Brasil, o Disney+ deve chegar apenas em 2020. (Foto: Reprodução)
Por Anna Dalbem*

A plataforma de streaming da Disney será lançada no dia 12 de novembro nos Estados Unidos. O preço do serviço será de US$6.99 por mês, ou US$69.99 por ano. No Brasil, o Disney+ deve chegar apenas em 2020.

O tão esperado live-action de “A Dama e o Vagabundo” vai ser lançado direto na plataforma e será dublado por Tessa Thompson e Justin Theroux.

Primeira imagem divulgada do clássico dos anos 50, ‘A Dama e o Vagabundo’. (Foto: Reprodução/Twitter)

Os personagens de “Toy Story”, Betty e Forky, vão ganhar projetos individuais no Disney+. Forky vai estar numa série chamada “Forky Asks a Question”, enquanto Betty vai estrelar um curta de animação. Ambos devem chegar na plataforma no primeiro ano de lançamento, mas ainda não existe nenhuma data oficial.

Uma série de “Star Wars” também está prevista! O projeto recebe o nome de “The Mandalorian” e se passa após a queda do Império e antes do surgimento da Primeira Ordem. Sua estreia está programada para 2019.

E, é claro, teremos os filmes clássicos da Disney dos anos 2000. E também as famosas animações, como “Branca de Neve e os Sete Anões”, “Cinderela”, “A Pequena Sereia” e “A Bela e a Fera”.

Os filmes queridinhos pelos adolescentes também estarão no catálogo! (Foto: Reprodução/Twitter)

Além disso, as 30 temporadas de “Os Simpsons” estarão disponíveis no Disney+. Poderemos ver os próximos lançamentos, como “Toy Story 4”, “Frozen 2”, “Malévola 2”, e os live-actions de “Aladdin”, “O Rei Leão”.

Ações da empresa sobem

Segundo o portal Deadline, após o anúncio, as ações da Disney subiram em 10%. Do outro lado, de acordo com a CNBC, a Netflix apresentou uma queda de 4% em suas ações. Em valores absolutos, o número equivale à baixa de 7 bilhões de dólares no valor de mercado da Netflix.

Apesar disso, nem tudo está perdido para a Netflix. A empresa apresentou um crescimento de 14% nos últimos 12 meses, e alguns analistas acreditam que, a longo prazo, o Disney+ não deve representar um grande problema.

 

*Estagiária sob supervisão de Marjana Vargas

Todas de Capa – Magazine

Compartilhe esta notícia:

Previsão do tempo: sábado com céu limpo em maior parte do RS
Obras de revitalização da ERS-020 iniciam na próxima semana
Deixe seu comentário
Pode te interessar