Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Mega Sena deste sábado deve sortear prêmio de R$ 22 milhões

Disney cortará cena racista da animação clássica de “Dumbo” em sua plataforma de streaming

A animação de 1941 originou o remake lançado este ano (Foto: Divulgação/Dumbo)

A Disney está se preparando para o lançamento de uma nova plataforma de streaming focada em suas próprias produções, o Disney+, e é claro que o clássico desenho animado de “Dumbo” não poderia ficar de fora. A marca já confirmou a presença do filme de 1941, que originou o remake lançado este ano, no catálogo. Entretanto, o longa deve ter uma de suas cenas excluídas, por incluir conteúdo considerado racista.

De acordo com a revista The Hollywood Reporter, ficou resolvido que a parte onde o elefantinho se encontra com um grupo de corvos será retirada do filme. Na cena, um dos personagens é apelidado de Jim Crown, que é o mesmo nome dado a um personagem popular no século XIX nos Estados Unidos, responsável por ridicularizar e agredir pessoas negras, baseado nas leis da época, que permitiam a segregação racial. “Dumbo” é considerado o filme mais curto do catálogo da Disney, mas, mesmo assim, os produtores responsáveis pela montagem do itinerário de obras do Disney+ não tiveram nenhuma dúvida na hora de extrair as cenas.

Pelo mesmo motivo, “Canção do Sul”, o polêmico longa-metragem de 1946, não será incluído no catálogo. O filme apresenta escravos libertos após o período da guerra civil norte-americana, que são tratados de maneira igualmente submissa. Na animação, o personagem Johnny encontra prazer em trabalhar na plantação de sua avó, trazendo uma narrativa que ameniza e romantiza a ideia de escravidão.

O lançamento da plataforma de streaming da Disney está marcado para o dia 12 de novembro e a assinatura será oferecida por 6,99 dólares por mês ou 69,99 dólares anuais.

Deixe seu comentário: