Últimas Notícias > CAD1 > Faltando mais de 40 dias para a “Black Friday”, o Procon de Porto Alegre já alerta para as armadilhas da promoção no comércio

DMLU promove ações em alusão aos 29 anos da Coleta Seletiva

DMLU realizou Tour dos resíduos para gestores do CRIPs. (Foto: Tassiane Costeira/DMLU PMPA)

Uma série de atividades marcaram as comemorações do aniversário de 29 anos da Coleta Seletiva, em Porto Alegre. A ação, realizada pelo Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), teve como objetivo mostrar os serviços oferecidos e trabalhar a educação ambiental em conjunto com a população, conscientizando sobre a necessidade da segregação correta de resíduos.

O departamento ofereceu uma formação sobre Gestão de Resíduos no Hospital Porto Alegre. Além disso, promoveu um Tour dos Resíduos para os gestores do Centros de Relações Institucionais e Participativas (Crips) das regiões Centro Sul, Extremo Sul e Ilhas. Durante o tour, foram esclarecidas questões como a segregação de diversos tipos de materiais, o processo de compostagem e o caminho que o resíduo percorre até o descarte final, no aterro sanitário de Minas do Leão.

“Como nós lidamos diretamente com a comunidade, este tour é muito importante porque conseguimos ter o conhecimento direto de como funciona toda a estrutura de trabalho, desde o recolhimento até a destino final. E podemos ter mais ciência para passar informação para a população’’, ressalta Fabiano Souza, gerente dos Centros de Relações Institucionais e Participativas (Crips).

Na formação sobre Gestão de Resíduos, o objetivo foi conscientizar os funcionários do Hospital Porto Alegre sobre a segregação correta e destinação final dos materiais. A técnica de segurança do trabalho, Marisa Almeida, destaca a importância do gerenciamento de resíduos na área hospitalar: “Mesmo com tanto tempo de gerenciamento de resíduos no hospital, ainda temos muita dificuldade em fazer as pessoas entenderem como segregar os resíduos corretamente”.

Segundo o secretário de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário, os 29 anos da Coleta Seletiva servem para destacar a relevância de cada um de nós para com a cidade. “A falta de separação correta dos resíduos pela população causa, além de graves impactos ambientais, danos financeiros aos próprios contribuintes, tendo em vista que todos os anos quase R$ 9 milhões são gastos para aterrar resíduos com potencial de reciclagem”, afirma.

Para o secretário do Meio Ambiente e Sustentabilidade, Germano Bremm, a data representa uma oportunidade de fortalecer a Política Nacional de Resíduos Sólidos e de ampliar o trabalho de sensibilização da população para o correto encaminhamento dos resíduos. “Temos quase 30 anos de trabalho nesta área e ainda há muita gente que mistura os resíduos. Ser sustentável é uma escolha e, por isso, ações de sensibilização são fundamentais”, destaca.

Sinalizações
As nove Unidades de Destino Certo (Ecopontos) do departamento receberam novas sinalizações. As placas têm informações sobre o que pode ser descartado no local (podas e galhos, caliça e restos de obras, madeiras e móveis, eletrodomésticos e sucata ferrosa), assim como o quantitativo máximo de descarte de 1m³ por dia.