Últimas Notícias > CAD1 > A Justiça gaúcha não aceitou a presunção de paternidade de um homem que não foi localizado para o exame de DNA

Assaltantes foram presos horas depois de roubar os passageiros de um ônibus na Zona Sul de Porto Alegre

Dupla foi capturada na Vila Cruzeiro horas após o roubo. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Na tarde dessa segunda-feira, a Polícia Civil, por meio da DRTC (Delegacia de Polícia Especializada de Repressão a Roubos em Transporte Coletivo), capturou na Vila Cruzeiro dois homens que haviam assaltado um ônibus na avenida Niterói (bairro Medianeira), na Zona Sul de Porto Alegre. A ação contou com o apoio da BM (Brigada Militar).

De acordo com o delegado Daniel Mendelski, a prisão ocorreu na Vila Cruzeiro, após perseguição e buscas policiais, a fim de identificar e prender os indivíduos, de 27 e 35 anos de idade. “Eles são suspeitos de pelo menos mais quatro crimes nas zonas central e leste da cidade”, acrescentou.

Um deles possui diversos antecedentes policiais por roubo e outros delitos, enquanto a ficha do outro é suja por estelionato e ameaça. Após o reconhecimento pelas vítimas dos roubos, a dupla foi encaminha ao sistema prisional, ficando à disposição da Justiça.

Gravataí

A Polícia Civil também prendeu em flagrante duas pessoas por furto de energia em Gravataí. Durante diligência conjunta com a empresa concessionária RGE, foi verificada existência de instalações irregulares de luz em uma empresa de plásticos e em uma chácara na zona rural do município.

Conforme o delegado Luciano Dias Peringer, da DRCP (Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio das Concessionárias e os Serviços Delegados), o furto de energia por estabelecimentos comerciais está no foco do combate da unidade.

Além de gerar grandes perdas na rede, esse tipo de crime gera perigo e instabilidade nas redes energéticas e promove concorrência desleal. “Aquele que mantém comércio regularmente não consegue competir de forma igualitária com aquele que se vê livre do custo de energia intrínseco à atividade econômica”, ressaltou Peringer.

Triunfo

Já na cidade de Triundo, agentes da Decon (Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor, Saúde Pública e da Propriedade Intelectual, Imaterial, Industrial e Afins), ligada ao Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), deflagram uma ação-conjunta nessa segunda-feira. O foco foi o combate à venda de alimentos impróprios para o consumo humano.

Ao todo, foram apreendidos e inutilizados cerca de 330 quilos de carne e outros produtos em estabelecimentos comerciais da região. A fiscalização teve por objetivo garantir que alimentos seguros sejam disponibilizados à população, sem riscos à saúde. Os empresários responsáveis poderão responder pela prática de crime contra as relações de consumo, previsto na Lei n° 8.137 (1990).

A força-tarefe de Segurança Alimentar contou, ainda com a participação de agentes do MPE (Ministério Público Estadual), Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Sul e técnicos da Vigilância Sanitária Estadual e Municipal.

(Marcello Campos)