Últimas Notícias > Atividades Empresariais > ​Focada em intercâmbio para formatura, Amaze Travel chega a Porto Alegre

Dois grandes incêndios continuam castigando a região central de Portugal. Num só dia houve 220 incêndios

Bombeiros tentam controlar incêndios florestais em Portugal. (Foto: France Presse)

Portugal luta este sábado (12) para apagar queimadas espalhadas pelo país, após registrar, na sexta- feira, o recorde de incêndios para um único dia, levando em consideração apenas 2017, informam as autoridades.

A Agência de Proteção Civil, que coordena o trabalho dos bombeiros, afirmou que 220 incêndios foram identificados em locais separados na sexta-feira.

Mais de 1.500 agentes com 800 veículos e 15 unidades aéreas — a maioria, helicópteros — combatem as chamas na manhã deste sábado.

O país vem enfrentando três meses consecutivos de fogos. Até a sexta-feira, o dia com maior numero de ocorrencias havia sido quarta, com o registro de 203 focos espalhados pelo país.

As altas temperaturas, acompanhadas de ventos com rajadas fortes, devem prosseguir nos próximos dias no centro do país.

Portugal sofreu numerosos incêndios, um dos quais matou 64 pessoas em junho deste ano, em um verão caracterizado por altas temperaturas e falta de chuva.

Os incêndios ocorridos até agora em Portugal, ao longo do ano, representam mais de um terço das florestas destruídas em toda a União Europeia.

Até o dia 5 de agosto, quase 140 mil hectares foram queimados entre os 380 mil hectares afetados pelo fogo no bloco europeu, segundo o Serviço de Gestão de Emergências da UE. A superfície de floresta arrasada pelas chamas em Portugal é cinco vezes superior à média registrada no país entre 2008 e 2016.

Mecanismo Europeu de Proteção Civil

Portugal acionou neste sábado à noite o Mecanismo Europeu de Proteção Civil, disse à Lusa a ministra da Administração Interna, que espera apoios de outros países já a partir de domingo para ajudar no combate aos incêndios.

A decisão, explicou à Lusa Constança Urbano de Sousa, foi por “uma questão de prudência”, tendo em conta as previsões meteorológicas para os próximos dias.

A ministra esteve esta noite no comando da Proteção Civil, em Carnaxide, onde se inteirou da situação dos incêndios a nível nacional, admitindo depois, em declarações à Lusa, que a situação “não está fácil”, porque tem havido muitos focos de incêndio, alguns de grande dimensão.

Depois, acrescentou, as previsões meteorológicas para os próximos três dias “não são animadoras”, com ventos de leste e secura extrema.

Constança Urbano de Sousa admitiu que muitos dos atuais incêndios serão debelados na noite de hoje, mas frisou que por uma “questão de prudência”, e considerando as previsões meteorológicas, foi feito o pedido de “módulos aéreos e terrestres”.

O Mecanismo Europeu de Proteção Civil é um mecanismo comunitário para facilitar a cooperação no quadro de intervenções de socorro da Proteção Civil, como uma “pool” de meios que os Estados disponibilizam para situações de proteção civil.

O mecanismo foi acionado durante o incêndio de junho em Pedrógão Grande e recentemente também foi acionado por países como a França ou a Itália, lembrou a ministra, acrescentando que também Portugal tem apoiado outros países através do mecanismo (por exemplo sismos em Itália e na Turquia, esta que não faz parte da União Europeia, mas está incluída no mecanismo).

Constança Urbano de Sousa espera respostas a partir de domingo e acredita que vão chegar meios aéreos e terrestres, nomeadamente de Espanha, “que sempre tem prestado uma enorme ajuda” e tem colaborado na luta contra os incêndios com meios aéreos ao abrigo de um acordo bilateral.

Incêndio visto do espaço

Em junho a NASA disponibilizou no seu site imagens satélite que mostravam o incêndio em Pedrógão Grande, Leiria. Nas imagens podia ver-se o fumo produzido por este grande incêndio que deflagrou no sábado e fez 62 mortos e várias dezenas de feridos.

O site da NASA permite ainda ver com precisão quais são os pontos geográficos do país onde há anomalias térmicas e incêndios. A agência espacial norte-americana regista imagens de incêndios em todo o mundo e inclui um arquivo dos fogos que assolaram o país nos anos passados.

Deixe seu comentário: