Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Empresários de Wall Street são acusados de abuso sexual

Doria em Porto Alegre: “Ainda vou levar chocolates ao Lula em Curitiba”

Doria abordará o tema "Metas e Desafios Frente à Prefeitura da Maior Cidade da América Latina. A Transformação da Gestão Pública". (Foto: Divulgação)

“Lula, você não é salvador de nada”, afirmou ontem, em Porto Alegre, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), ao participar da mais aguardada palestra na abertura da programação do 30 Fórum da Liberdade, que se realiza no salão de eventos da PUC.

Sob intensos aplausos, Doria afirmou, referindo-se ao ex-presidente Lula: “você quase destruiu os sonhos de milhões de brasileiros, de milhões de jovens, de milhares de crianças. Você não vai destruir outra vez o sonho de o Brasil ser um país honesto, um país decente, que sabe seus valores”.

Doria tem afirmado que não se coloca entre os presidenciáveis para a disputa eleitoral de 2018, mas garantiu que fará tudo o que estiver ao seu alcance “para impedir que Lula volte à Presidência”. O prefeito de São Paulo ironizou o ex-presidente, ao afirmar que “eu ainda desejo, um dia, levar chocolates ao presidente Lula em Curitiba”.

Bins Ely vai à homenagem do “camarada Kim Il-sung”

O vereador Márcio Bins Ely, PDT, resolveu ontem chamar a atenção para mais uma polêmica: ele comunicou que viajará a Brasília para homenagear o sanguinário ditador Kim Il-sung, da Coreia do Norte, que faria 104 anos no dia 12, caso ainda estivesse vivo.

A comunicação está contida no memorando número 02/17, onde Bins Ely esclarece que viajará por sua conta, abrindo mão de diárias, passagem, hospedagem e alimentação. O ditador, que terá uma homenagem póstuma em Brasília, deu início há três gerações, na Coreia do Norte, à mais dura e sanguinária ditadura conhecida no mundo, onde opositores e homossexuais são condenados à morte.

Recordando as paradas de ônibus no Beira-Rio

Em 2012, o mesmo vereador, que é conselheiro do Internacional, protagonizou um episódio curioso, ao apresentar projeto de lei determinando que fossem pintadas de vermelho as paradas de ônibus do entorno do Beira-Rio, que têm cores azuis.

Banco Central confirma a multa ao Badesul

É estranha a dificuldade da base aliada do governo Sartori, neste episódio, aliada com o PT, em conseguir assinaturas para uma CPI destinada a apurar o escândalo que envolve o Badesul. Agora, acha-se confirmada pelo Banco Central, a multa de R$ 100 mil aplicada ao Badesul como punição pelos empréstimos sem garantias reais concedidos entre 2012 e 2013, durante a gestão do governador Tarso Genro, às empresas Iesa Óleo e Gás e Wind Power Energy.

Juntas, elas tomaram R$ 90 milhões do banco gaúcho e, depois, entraram em recuperação judicial. Ambas não pagaram as prestações e o rombo ficou com o Badesul. O pedido de CPI, feito pelo deputado Enio Bacci (PDT), encontra resistências no PMDB, PP e PT.

Sartori mais uma vez em Brasília

Tão logo foi informado de que o projeto de renegociação da dívida dos Estados com a União entraria na pauta da Câmara ontem, o governador José Ivo Sartori seguiu para Brasília ao meio-dia para acompanhar o processo de votação. Antes, autorizou à Secretaria da Fazenda a quitação da folha de pagamento dos servidores.

Deixe seu comentário: