Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A escolta de 170 caminhões garantiu a entrega de combustíveis no Distrito Federal. Em Brasília, 100% da frota de ônibus do transporte coletivo estará nas ruas nesta segunda

Elle quer voltar

O senador Fernando Collor (PTC-AL) quer entrar para valer na disputa pelo Palácio do Planalto. (Foto: Coluna Esplanada)

Ex-presidente do Brasil, o primeiro a sofrer impeachment, o senador Fernando Collor (PTC-AL) quer entrar para valer na disputa pelo Palácio do Planalto. Sua equipe espalha adesivos com seu sobrenome, idêntico ao propagado em 1989: os dois L em verde e amarelo. Collor repete a próximos que tem direito de tentar: foi absolvido pelo STF, e lembra que caiu por muito pouco (o cheque-fantasma para compra do Fiat Elba e a reforma dos jardins da Casa da Dinda com suspeita de caixa 2). Mas ele não cita a investigação da sua suposta atuação na BR, em inquérito contra elle na Lava-Jato.

Pé na pista

Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB) passou todo o Carnaval na sua pequena Piraí, Sul do Estado. E sambando na rua, com blocos.

É o amor

O Patriota de Goiás conversa com Zezé di Camargo. Quer levar o cantor para a legenda e lançá-lo a deputado federal. Se não nessa, na próxima eleição.

Lula e PT

O ex-presidente Lula da Silva quer fazer um grande encontro de petistas até o fim do mês para comemorar os 38 anos do PT.

Êpa, êpa!

Um grupo de atentos advogados em Brasília fará representação junto ao Ministério Público Federal para que o órgão mova ação em face ao habeas corpus impetrado a favor do condenado Lula da Silva. Para estes advogados, o HC não poderia ter sido reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal, uma vez que não houve restrição à liberdade do ex-presidente petista.

Súmula barra

O MPF tem legitimidade para atuar já que é parte no processo da Petrobras. Os advogados recorrem à Súmula 691 do próprio STF. Em suma, não cabe HC preventivo na Corte superior em razão de processo ainda tramitando em corte inferior (TRF).

Já era

Entre os congressistas especialistas em contas públicas, há consenso: a reforma da Previdência como está não é mais reforma. Virou pitaco. Mesmo que Michel Temer consiga aprovar o projeto atualizado, o(a) próximo(a) presidente terá que voltar ao tema.

Gim, o retorno

O ex-senador Gim Argello, preso em Curitiba condenado na Lava Jato, espera prisão domiciliar. O processo está no TRF. Ele quer atuar nos bastidores da eleição este ano.

Positivo, operante

Militares estão se organizando para lançar candidatos ao Congresso Nacional – Senado e Câmara. Já têm slogan: “Faça de um militar o seu parlamentar”. O mote será a ética.

Levy & Estêvão

Levy Fidelix, presidente nacional do PRTB, espera um sinal do ex-senador Luiz Estêvão, preso na Papuda (DF). A legenda no Distrito Federal é controlada por Estêvão, que pode lançar uma filha a deputada federal. Caso ela não entre, Levy deixará o diretório distrital, digamos, à disposição de interessados em coligação.

Envelopamento

Márcio França (PSB), o vice de Alckmin que assumirá o Governo de SP, deu uma repaginada no visual para se aproximar do ‘voto dos Jardins’. Saiu a face de sindicalista marxista. Tirou a barba, emagreceu, deixou cabelos brancos e virou a cara da burguesia.

Deu samba

O que se conta no Palácio dos Leões é que os diretores da Acadêmicos do Tatuapé não foram atendidos no patrocínio pedido ao governador Flávio Dino. A escola foi bicampeã no Carnaval de SP, com samba em homenagem ao Maranhão.

Deu samba 2

A Beija Flor, campeã do Carnaval do Rio, leva 10 no quesito hipocrisia ao criticar a turma do guardanapo de Sérgio Cabral e as mazelas causadas por políticos – como se o jogo do Bicho, que banca vários escolas, fossem santos.

No mais..

A escola criticou o ministro Gilmar Mendes, mas se esqueceu de brincar também com o ministro Luís Barroso, do STF, amigo do patrono Anis Abraão.

Ponto Final

O leitor tem o direito de desconfiar quando o presidente Temer decreta emergência em Roraima, Estado controlado por Romero Jucá. A emergência abre portas para contratos sem licitação.

Deixe seu comentário: