Sábado, 18 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

CAD1 Em Tóquio, Bolsonaro diz que “o bem vencerá o mal” sobre a crise no PSL

Bolsonaro participará da entronização do imperador Naruhito. (Foto: José Dias/PR)

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou em Tóquio na madrugada desta segunda-feira (21). O chefe de Estado brasileiro teve um dia sem compromissos oficiais e nesta terça-feira (22) participa de cerimônia de entronização do imperador japonês Naruhito. Ao longo da semana, a comitiva presidencial seguirá na Ásia e passará por China, Emirados Árabes Unidos, Catar e Arábia Saudita antes de retornar ao Brasil.

O tour asiático vem sendo planejado desde os primeiros meses deste ano, em uma tentativa de aproximação após declarações polêmicas de Bolsonaro ainda durante a campanha e no início de seu governo, como críticas à China e a decisão – hoje arquivada – de imitar os Estados Unidos e transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

Já em solo japonês, Bolsonaro voltou a comentar a crise de seu partido, o PSL, rachado entre apoiadores do próprio presidente e políticos ligados ao deputado que comanda a sigla, Luciano Bivar (PSL-PE). Em frase repercutida pelo jornal O Estado de S. Paulo, Jair disse que “o bem vencerá o mal” e que o cenário político poderá mudar durante sua ausência do Brasil, que durará dez dias.

“A política, como dizia Ulysses Guimarães, é uma nuvem. A resposta é essa”, disse Bolsonaro, ao ser questionado sobre sua situação no partido. A frase, porém, é originalmente atribuída ao político mineiro Magalhães Pinto.

Nos últimos capítulos da crise do PSL, neste domingo, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) reagiu aos ataques feitos pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) em transmissão ao vivo pelas redes sociais. Em live no YouTube, Joice afirmou que não tem “nada a ver com cargo” nem com “rachadinha”.

“Olhe, meu amigo, quem gosta de cargo é você, é a turminha aí”, respondeu Joice à crítica de Eduardo Bolsonaro de que ela perdeu 30 cargos na liderança do governo no Congresso.

Eduardo

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, é o novo líder do partido na Câmara. O nome dele apareceu no sistema da Câmara como ocupante do cargo no início da tarde desta segunda.

Pouco antes da confirmação, o agora ex-líder Delegado Waldir (PSL-GO) divulgou um vídeo no qual reconhecia que a liderança havia passado para Eduardo.

A disputa pelo posto de líder do PSL na Câmara começou há duas semanas e é um reflexo da crise interna no partido. Duas alas da sigla vivem um confronto: uma ligada ao presidente Jair Bolsonaro; a outra, ao presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE).

A ala bolsonarista já havia tentado, na última quarta-feira (16), emplacar o nome de Eduardo para o lugar de Waldir. Foram enviadas para a direção da Câmara duas listas com assinaturas de deputados do PSL pedindo a troca de líder. No entanto, aliados de Waldir entregaram uma terceira lista que, após análise da Câmara, prevaleceu sobre as demais, por ter mais assinaturas.

Nesta segunda, apoiadores de Eduardo entregaram uma nova lista, com 28 assinaturas válidas (mais da metade da bancada), que foi validada pela Câmara. Pelas regras da Casa, a lista mais recente, desde que tenha assinatura da maioria dos deputados de um partido, tem validade para definir o líder da bancada.

Voltar Todas de CAD1

Compartilhe esta notícia:

O Nordeste brasileiro teme que o óleo que invadiu as praias arruíne o turismo durante o verão
Eduardo Bolsonaro destitui vice-líderes do PSL na Câmara dos Deputados
Deixe seu comentário
Pode te interessar