Em visita a Porto Alegre, ministro da Saúde anuncia liberação de quase 3 milhões de reais para Santa Casa

O evento será realizado no Centro de Inovação da Santa Casa e terá como objetivo central a consolidação de uma rede de inovação em saúde para Santas Casas e hospitais filantrópicos. (Foto: Divulgação/Santa Casa)

Em visita à Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre nessa sexta-feira, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou a liberação de R$ 2,8 milhões do governo federal para a instituição. Os recursos serão destinados à aquisição de equipamentos e materiais permanentes para a área neurovascular, a fim de fortalecer o setor e melhorar os serviços prestados à população.

Referência em diagnóstico, tratamento e procedimentos de alta complexidade, a Santa Casa da capital gaúcha tem atuação relevante na prestação de serviços para o SUS (Sistema Único de Saúde). Por receber o Cebas (Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social na Área de Saúde), a unidade deve destinar, no mínimo, 60% do total de atendimentos aos usuários da rede pública de saúde.

Com o Cebas, concedido pelo Ministério da Saúde, os estabelecimentos contam com o benefício de isenção fiscal, menor burocracia em convênios, emendas parlamentares, expansão da infraestrutura e aquisição de equipamentos.

Oncologia

Sem fins lucrativos, a Santa Casa da capital gaúcha é habilitada como Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia, inclusive no segmento pediátrico. No ano passado, respondeu por 30,5% das cirurgias oncológicas, 19% de todos os procedimentos quimioterápicos e 60,6% das radioterapias de Porto Alegre. Desde janeiro, já são registradas 228 cirurgias oncológicas, 1.577 procedimentos quimioterápicos e 18.624 radioterapias.

Além da área de oncologia clínica, a unidade também é especializada em pneumologia, pediatria, neurocirurgia, neonatalogia, cirurgia vascular, cirurgia torácica, cirurgia cardiovascular e cardiologia Com 1.078 leitos gerais (sendo 575 pelo SUS) e 147 leitos de UTI (88 SUS), a unidade oferece serviços de consultas ambulatoriais eletivas e de urgência e emergência, além de serviços auxiliares de diagnóstico e tratamento, procedimentos cirúrgicos e obstétricos, internações hospitalares, clínicas e cirúrgicas.

Em 2018, realizou 2,2 milhões de atendimentos ambulatoriais e 23,7 mil internações hospitalares. Neste ano, até março, foram quase 530 mil atendimentos ambulatoriais e 6,2 mil internações.

Cristo Redentor

Dentro do plano do governo federal de acompanhar de perto as ações realizadas, o ministro da Saúde tem visitado unidades do SUS. Além da Santa Casa, Mandetta também esteve no Hospital Cristo Redentor, referência no Estado em atendimento a pessoas acidentadas e procedimentos de média e alta complexidade.

Em 2018, a instituição realizou mais 482 mil atendimentos ambulatoriais e 7,3 mil internações hospitalares. Neste ano, até o mês de março, fez quase 123 mil atendimentos ambulatoriais e 1,7 mil internações hospitalares.

Para o Rio Grande do Sul, em abril deste ano foram anunciados R$ 17,3 milhões para ampliar e qualificar a assistência em saúde no estado, o que beneficiará diretamente a população de 11 municípios com ampliação da oferta de leitos hospitalares, habilitação de Samu e Upa, serviços oncológicos, além de reforço à atenção às gestantes e pessoas com deficiência.

(Marcello Campos)