Home > Notícias > Brasil > Cervejaria tinha conta conjunta com a Odebrecht, diz delator

Embarques de carne suína crescem 33% no ano e exportações de carne de frango encerram 2016 com alta de 1,9%

“O resultado do ano confirma a pujança do setor que apesar das dificuldades econômicas de 2016 e a pressão de custos sofrida, foi marcado pelo forte ritmo de vendas para diversos mercados da Ásia, Europa e Américas, com destaque especial para a China”, analisa Francisco Turra, presidente-executivo da ABPA. Foto: Jackson Ciceri/ O Sul

Levantamentos feitos pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que as exportações brasileiras de carne de frango (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) fecharam o ano de 2016 com resultado positivo em 1,9%, totalizando 4,384 milhões de toneladas – um recorde histórico.  Em 2015, foram exportadas 4,304 milhões de toneladas, melhor desempenho alcançado até então.

Em média, foram embarcadas mensalmente 365,3 mil toneladas do produto avícola ao longo do ano passado.  Em 2015, esta média foi de 358,7 mil toneladas.

“O resultado do ano confirma a pujança do setor que apesar das dificuldades econômicas de 2016 e a pressão de custos sofrida, foi marcado pelo forte ritmo de vendas para diversos mercados da Ásia, Europa e Américas, com destaque especial para a China”, analisa Francisco Turra, presidente-executivo da ABPA.

Já em receita cambial, houve retração de 4,5% em 2016, com total de US$ 6,849 bilhões.  Em 2015, o saldo das vendas internacionais de carne de frango totalizou US$ 7,169 bilhões.

Mensalmente, as vendas internacionais de carne de frango do ano passado renderam US$ 570,8 milhões em média, contra uma média mensal de US$ 597,4 milhões em 2015.

No último mês de 2016, os embarques de carne de frango alcançaram 362,2 mil toneladas, resultado 9,4% inferior às 399,7 mil toneladas registradas no décimo segundo mês do ano anterior.  Em receita, a retração foi de 4,7%, com US$ 574,1 milhões (em dezembro de 2015, o saldo foi de US$ 602,2 milhões).

Carne suína in natura – As exportações de carne suína in natura totalizaram no ano passado 628,7 mil toneladas, volume que supera em 33% as 472,7 mil toneladas embarcadas em 2015.

A média mensal das vendas chegou a 52,4 mil toneladas no ano passado.  Em 2015, este índice foi de 39,4 mil toneladas.

Com este desempenho nos embarques, as vendas geraram receita de US$ 1,349 bilhão em 2016, saldo 15,5% acima do resultado do ano anterior, que foi de US$ 1,168 bilhão.

Na média mensal, o saldo foi de US$ 112,5 em 2016.  Em 2015, a média chegou a US$ 97,4 milhões.

Em dezembro, os embarques chegaram a 43 mil toneladas, 14,4% acima das 37,6 mil toneladas do último mês de 2015.  No saldo em dólares, foram obtidos US$ 97,7 milhões, resultado 36,3% acima do saldo do décimo segundo mês de 2015, que foi de US$ 71,6 milhões.

“O ano foi especialmente favorável para os exportadores de carne suína. O incremento das vendas para a China e Hong Kong e para alguns mercados da América do Sul se somou às importações da Rússia.  É esperado que este cenário se mantenha em 2017”, explica Ricardo Santin, vice-presidente de mercados da ABPA.

 

 

Comentários

Notícias Relacionadas: