Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Brasil chega em Porto Alegre para quartas de final da Copa América

Entenda todas as suspeitas que pesam contra o ex-presidente Michel Temer, preso pela Polícia Federal

Temer foi preso nesta quinta-feira. (Foto: Beto Barata/PR)

Preso nesta quinta (21), em São Paulo, o ex-presidente da República Michel Temer (MDB) é alvo de diversas investigações envolvendo desvios de recursos públicos relacionados à delação de executivo da empreteira Engevix, que envolveria propina para campanha eleitoral do ex-presidente. A prisão ocorreu após pedido da força-tarefa da Operação Lava-Jato no Rio de Janeiro. Entenda as suspeitas que pesam contra ele.

Com a perda do mandato, quatro investigações contra Temer passaram a tramitar na primeira instância e foram instaurados cinco novos inquéritos.

Novas investigações sobre Temer na primeira instância

1. Eletronuclear
O quê: Coronel João Baptista Lima Filho é suspeito de pedir, com anuência de Temer, R$ 1,1 milhão a José Antunes Sobrinho, sócio da Engevix, no contexto de um contrato para a construção da usina de Angra 3.
Onde tramita: Justiça Federal no Rio de Janeiro.

2. Reforma
O quê: Maristela, filha do ex-presidente Michel Temer, e outros são suspeitos de lavagem de dinheiro por meio de reforma na casa dela, em São Paulo. Materiais foram pagos em dinheiro vivo por mulher de coronel amigo de Temer.
Onde tramita: Justiça Federal em São Paulo.

3. Tribunal paulista
O quê: Suspeita de superfaturamento e de serviços não executados pelo consórcio Argeplan/Concremat, contratado por cerca de R$ 100 milhões para realizar obras no Tribunal de Justiça de São Paulo. Para PGR, Argeplan pertence de fato a Temer.
Onde tramita: Justiça Federal em São Paulo.

4. Terminal Pérola
O quê: Suspeita de contrato fictício, de R$ 375 mil, para prestação de serviço no porto de Santos.
Onde tramita: Justiça Federal em Santos (SP).

5. Construbase e PDA
O quê: PDA, uma das empresas do coronel Lima que consta de relatórios de movimentação financeira atípica feitos pelo Coaf, recebeu da Construbase, em 58 transações, R$ 17,7 milhões de 2010 a 2015. Outro contrato suspeito, de R$ 15,5 milhões, é entre Argeplan e Fibria Celulose, que atua no porto de Santos.
Onde tramita: Justiça Federal em São Paulo.

Investigações que desceram para a primeira instância

1. Portos
O quê: Temer foi denunciado sob acusação de beneficiar empresas do setor portuário em troca de propina.
Onde tramita: Passou a tramitar na Justiça Federal no Distrito Federal em janeiro.

2. Jantar no Jaburu
O quê: Polícia Federal e Procuradoria-Geral da República concluíram que Temer e ministros de seu governo negociaram com a Odebrecht, em um jantar em 2014, R$ 10 milhões em doações ilícitas para o MDB.
Onde tramita: Passou para a Justiça Eleitoral em São Paulo.

3. Quadrilhão do MDB
O quê: Temer foi denunciado sob acusação de liderar organização criminosa que levou propina de até R$ 587 milhões em troca de favorecer empresas em contratos com Petrobras, Furnas e Caixa.
Onde tramita: Justiça Federal no Distrito Federal.

4. Mala da JBS
O quê: Temer é acusado de ser o destinatário final de uma mala com propina de R$ 500 mil e de promessa de R$ 38 milhões em vantagem indevida pela JBS.
Onde tramita: Justiça Federal no Distrito Federal.

Deixe seu comentário: