Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

Brasil “Espero que a Argentina reflita muito sobre essa visita de seu candidato a Lula”, diz Bolsonaro

Processo seletivo havia sido anunciado pela Unilab na semana passada. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Às vésperas de uma nova viagem para a Argentina, o presidente Jair Bolsonaro afirmou em entrevista ao jornal argentino Clarín que espera que o país vizinho “reflita muito” sobre a visita do candidato apoiado por Cristina Kirchner, Alberto Fernández, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Curitiba.

“O candidato de Cristina Kirchner não conhece a realidade brasileira. Aqui confiamos em nossas instituições. Lula foi condenado em três instâncias. Espero que a Argentina reflita muito sobre essa visita de seu candidato a Lula”, declarou o presidente ao jornal.

Alberto Fernández visitou Lula na Superintendência da PF (Polícia Federal) do Paraná, em Curitiba, no começo de julho. Em sua passagem pelo Brasil, ele disse que o recém-anunciado acordo de integração entre o Mercosul e a UE (União Europeia) pode ser revisto caso seja eleito. Também criticou a prisão do líder petista, afirmando que se trata de uma “mácula ao Estado de Direito”.

Bolsonaro deu entrevista ao Clarín no Palácio do Planalto. O presidente vai à Argentina nesta quarta-feira (17) para participar de uma reunião do Mercosul. Ao jornal argentino, o líder brasileiro voltou a reforçar seu apoio à reeleição do atual mandatário Mauricio Macri. O primeiro turno das eleições está marcado para 27 de outubro. “O candidato de Cristina Kirchner disse que revisaria [o acordo] Mercosul-União Europeia . Isso vai trazer problemas econômicos para Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai”, afirmou.

“Eu não quero que a Argentina siga a linha da Venezuela. Por isso que apoio a reeleição de Macri. Na verdade, apoio apenas que Cristina Kirchner não volte ao poder” completou, garantindo que não irá interferir na eleição do país vizinho.

Bolsonaro disse ainda que a postura adotada até agora por Alberto Fernández , é um sinal “de que teríamos um atrito com Argentina que não queremos ter”. Segundo o presidente, as declarações do candidato de Cristina Kirchner sobre o acordo Mercosul-União Europeia e sua visita à Curitiba são sinais de que podem haver conflitos.

Perguntado sobre as consequências de uma piora nas relações com a Argentina no caso da derrota de Macri, Bolsonaro adotou outra postura e declarou que “a única rivalidade que Brasil tem com Argentina é no futebol. Somos irmãos”. Fernández é pré-candidato do PJ (Partido Justicialista) e encabeça a chapa que tem Cristina como vice. A ex-presidente, que governou a Argentina entre 2007 e 2015, tornou-se senadora e responde a processos de corrupção.

Voltar Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

Jornalista foi impedida de cobrir a campanha eleitoral nos EUA por ser mulher desacompanhada
O Ministério da Educação corta repasse de verbas e esvazia programas de educação básica
Deixe seu comentário
Pode te interessar