Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Capa – Caderno 1 Evo Morales chega ao México e diz que grupos de oposição ofereciam 50 mil dólares para entregá-lo

Ex-presidente renunciou no domingo (10) depois de um pedido do chefe das Forças Armadas da Bolívia, em meio a uma crise iniciada com as eleições presidenciais. (Foto: Reprodução de TV)

Evo Morales chegou nesta terça-feira (12) ao México, país que lhe concedeu asilo após o ex-presidente da Bolívia renunciar ao cargo sob pressão das Forças Armadas bolivianas. Ele desceu da aeronave às 14h17min (de Brasília).

O boliviano embarcou na aeronave da Força Aérea mexicana por volta das 22h50min de segunda-feira (11) no aeroporto de Chimoré, perto de Cochabamba – antigo reduto do ex-presidente. Antes, o avião fez uma parada para abastecimento no Peru, que autorizou a entrada do avião no espaço aéreo local.

Ainda na pista do aeroporto da Cidade do México, Evo Morales afirmou que grupos ofereciam até US$ 50 mil para que o entregassem. Segundo o ex-presidente da Bolívia, ele soube disso um dia antes de entregar o cargo. “Por isso, estamos muito agradecidos. Salvaram nossa vida”, disse. “Decidi renunciar para que não haja mais derramamento de sangue”, disse Evo.

Evo ainda prometeu continuar na política. “Quero dizer que, enquanto eu estiver vivo, seguiremos na política. Enquanto estiver vivo, continuará a luta”, afirmou. Além de Evo, o agora ex-vice-presidente da Bolívia Álvaro García Linera e a deputada Gabriela Montaño desembarcaram no México, informou o jornal boliviano El Deber.

Asilo no México

O ministro das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard afirmou, em uma rede social, que “de acordo com as convenções internacionais vigentes, [Evo] está sob proteção do México. Sua vida e integridade estão salvas”. O avião fez uma parada para se abastecer de combustível no Paraguai e voltou à Cidade do México.

Em uma coletiva de imprensa, o Ministério das Relações Exteriores do México informou sobre a dificuldade de tirar Evo Morales da Bolívia e que estavam em andamento negociações com vários países para que a aeronave pudesse usar o espaço aéreo deles.

O Ministério das Relações Exteriores brasileiro confirmou que o voo com Evo passaria pelo Brasil. O pedido foi feito pelo México e atendido pelo governo brasileiro. “Confirmamos que foi concedida autorização para sobrevoo de aeronave transportando o ex-presidente Evo Morales”, disse o Itamaraty.

“Dói abandonar o país”

Pouco antes de o avião decolar de Chimboré, Evo usou as redes sociais para se despedir: “Dói abandonar o país por razões políticas, mas estarei sempre atento. Voltarei logo, com mais força e energia”, escreveu.

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Compartilhe esta notícia:

Frigoríficos suspeitos de comercializar carne sem condições de consumo são interditados no Rio Grande do Sul
Prefeitura de Porto Alegre restaura mais de 700 placas danificadas nas vias em 2019
Deixe seu comentário
Pode te interessar