Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Enquanto o ditador norte-coreano Kim Jong-un visita a China, a Coreia do Sul cancelou um exercício militar conjunto com os Estados Unidos que estava previsto para agosto

A exportação de soja do Brasil disparou no início deste mês

O Brasil já é há alguns anos o maior exportador global do grão e deverá colher 117 milhões de toneladas nesta safra, contra 116,48 milhões de toneladas nos EUA. (Foto: Banco de Dados/O Sul)

A exportação de soja do Brasil somou 489,5 mil toneladas por dia nos sete primeiros dias úteis deste mês, mais que o triplo do registrado na média diária de fevereiro e 25% a mais que em março do ano passado. A elevação evidencia que a colheita de uma safra recorde começa a chegar com mais força aos portos.

Os embarques nas primeiras duas semanas deste mês somaram 3,4 milhões de toneladas, ante um total de 2,86 milhões de toneladas em fevereiro e 8,98 milhões de toneladas em março do ano passado, de acordo com as estatísticas informadas pela Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Até o momento, os produtores do Brasil realizaram a colheita em cerca de metade da área total de soja do maior exportador global da oleaginosa, segundo especialistas. Os maiores embarques foram registrados após a comercialização dar um salto no último mês, com os preços em alta devido às perdas causadas pela seca na Argentina.

A comercialização de soja da safra 2017-2018 de Mato Grosso, maior produtor estadual brasileiro, avançou para 61,6% das 31,79 milhões de toneladas projetadas. O desempenho foi divulgado nessa segunda-feira pelo Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária).

As exportações de farelo de soja do Brasil em março já somam 605 mil toneladas, o que representa mais da metade do total exportado durante todo o mesmo mês no ano passado, segundo dados da Secex. Algumas consultorias mais otimistas estimam a safra brasileira desta temporada em mais de 117 milhões de toneladas, ante as cerca de 114 milhões verificadas na temporada anterior.

Acordo

Na semana passada, a assinatura de acordo para executar um projeto-piloto entre o porto brasileiro de Açu, no Rio de Janeiro, e de Las Palmas, nas Ilhas Canárias, foi assinado durante a tradicional feira Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque (RS). O evento contou com a participação do diretor do Departamento de Promoção Internacional do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Evaldo da Silva Júnior.

O documento prevê que pelo corredor marítimo sejam transportados soja e outros grãos brasileiros para a Europa e países da África. O volume é estimado em até 6 milhões de toneladas por ano. Em uma primeira experiência, serão transportadas 25 mil toneladas de grãos para o Marrocos.

Arquipélago espanhol localizado no Oceano Atlântico, as ilhas Canárias são uma das portas de entrada para a União Europeia e África.

O porto de Las Palmas opera linhas marítimas para mais de 30 países africanos. As suas instalações estão preparadas para a atracação de navios de grande porte e para o armazenamento de grãos, frutas, carnes e máquinas, a fim de redistribuí-los a diferentes destinos, por meio de embarcações menores.

Deixe seu comentário: