Últimas Notícias > Notícias > A segurança pública e a violência escolar estão em debate na Câmara de Vereadores de Porto Alegre

Farsul participa de Audiência Pública sobre o Mercosul na Câmara dos Deputados

Antonio da Luz - Economista Chefe da FARSUL. Fotos: Tiago Francisco / Divulgação Sistema Farsul

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), realizou nesta quarta-feira, dia 10, uma Audiência Pública para debater a reestruturação do Tratado do Mercosul. A Farsul foi representada pelo seu economista-chefe, Antônio da Luz, que apresentou o levantamento sobre as assimetrias do bloco econômico. A Federação pede que a abertura das fronteiras para os insumos faça parte do acordo.

O estudo, que já está nas mãos do Governo Federal, apresenta as diferenças dos custos de produção e preços de insumos entre o Brasil e demais países do Mercosul e teve os números revisados e atualizados. Conforme o economista, o momento é oportuno para o debate. “Nós temos visto por parte do governo um processo de abertura econômica bastante interessante. Algumas medidas concretas já foram tomadas. Nós vemos, então, todos os motivos para retomar esse assunto porque nos parece ter ambiente para evoluír”, comenta.

Luz destaca que as diferenças entre os preços não são baixas, “comumente são maiores de 100%. Não há tributação que explique uma diferença de 100% em um insumo. Mostramos também que nós temos produtos fabricados no Brasil, registrados no Brasil e vendidos nos outros países por uma fração dos preços que são vendidos aqui”, alerta.
Para o economista, é necessário que a situação seja corrigida antes dos acordos com outros blocos assinados. “Esse acordo entre o Mercosul e a União Europeia é um sopro, uma janela que refresca o ambiente competitivo brasileiro. Só que não podemos deixar para nos organizar como bloco quando tudo estiver assinado. Temos que, minimamente, nos preparar ou depois será de qualquer jeito. Porém, a um custo e uma dor muito maior”, avalia Luz .

Deixe seu comentário: