Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > O Peru passou a exigir passaporte de venezuelanos

A Federação Internacional de Futebol, a FIFA, rejeitou a denúncia de Neymar contra o Barcelona

Brasileiro cobra pagamento de segunda de parte de bônus de renovação contratual. (Foto: Reprodução)

Neymar sofreu um revés em sua briga fora dos gramados contra o Barcelona. De acordo com a rádio “Cadena SER”, a Fifa (Federação Internacional de Futebol) rejeitou a reclamação feita pelo brasileiro, que exigia de seu ex-clube o pagamento de 40 milhões de euros (cerca de R$ 162 milhões) referentes à segunda parte do bônus pela renovação de seu contrato, em 2016.

O clube catalão, por sua vez, acredita que, ao se transferir para o Paris Saint-Gremain, Neymar descumpriu unilateralmente o acordo firmado. E, dessa forma, não teria o direito ao bônus. Inicialmente, o Barcelona planejava entrar com uma ação de 75 milhões de euros (R$ 305 milhões) para reaver a primeira parte do valor pago e ainda cobrar multa por danos e prejuízos causados pelo camisa 10.

Mas, de acordo com a rádio, já há certa satisfação nos bastidores, pois cartolas entendem que a disputa começa “com 1 a 0 a favor do Barcelona”. Agora, os advogados de Neymar podem tentar um recurso no TAS (Tribunal Arbitral do Esporte), mas a via mais provável parece a de uma briga na justiça comum.

Primeiro-ministro

Os rumores da ida de Neymar para o Real Madrid repercutiram até com o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy. Torcedor do clube madrilenho e sócio desde 1986, ele foi incisivo ao dizer que não quer o craque brasileiro em sua equipe. “Eu não gostaria de vê-lo de branco”, declarou Rajoy sem mais explicações.

O jornal “Mundo Deportivo” colocou, nesta quarta-feira (14), mais lenha na fogueira das especulações que ligam o brasileiro ao clube merengue. O diário esportivo da Catalunha garante que o camisa 10 já tem uma previsão para deixar Paris e rumar ao Real Madrid no meio de 2019, ao fim da próxima temporada 2018/19.

De acordo com a reportagem, Neymar tem “tudo perfeitamente planejado” e, desta forma, só disputará mais uma temporada com a camisa do PSG. Seu desejo seria retornar à Espanha, onde seu futebol estaria mais adaptado e o estilo de vida lhe agradaria mais. Caso tudo dê certo, o brasileiro desembarcaria em Madri já como melhor jogador, com os holofotes virados para ele.

O jornal aponta que o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, liberaria a saída de Neymar – autorizado pelo xeque Tamim bin Hamad Al-Thani – caso o brasileiro consiga tornar-se o melhor jogador do mundo defendendo o clube de Paris. E, para isso, ainda criaria um novo laço com o camisa 10: o tornaria garoto-propaganda da Qatar Airways, já pensando em tê-lo como uma das estrelas do Mundial de 2022.

“A decisão não é só esportiva. Está ligada a um projeto empresarial que situa Neymar como um dos grandes produtos do mundo do esporte e do espetáculo”, afirma a publicação catalã.

O diário frisa que para o planejamento de chegar a Madri como melhor do mundo se concretizar, Neymar tem noção da importância de uma boa exibição na Copa do Mundo e do resultado final da Seleção Brasileira na Rússia – onde o time de Tite chega cotado como um dos favoritos.

Deixe seu comentário: