Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > A Argentina investiga se houve uma explosão no local onde o submarino desapareceu

Festival Internacional de Cinema da Fronteira chega a 9ª edição

Com entrada franca, evento acontece de 15 a 19 de novembro em Bagé. (Foto: Rodrigo Marroni/ Prana Filmes/Divulgação)

O Festival Internacional de Cinema da Fronteira chega a sua nona edição, mais uma vez voltado à democratização da cultura e ao livre acesso à produção audiovisual. Todas as exibições e atividades são gratuitas para o público.

Integram o evento uma mostra competitiva nacional de longas e duas de curtas, internacional e local, com sessões comentadas. Além disso, o festival também traz à cidade oficinas, debates e shows musicais.

O evento acontece de 15 a 19 de novembro, no Centro Histórico Vila de Santa Thereza (avenida Visconde Ribeiro de Magalhães, s/n). O festival tem patrocínio do DAEB e realização da Associação Pró Santa Thereza. A promoção fica a cargo da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de Bagé, com apoio cultural da Urcamp, Unipampa e Sesc.

A 9ª edição do Festival Internacional de Cinema da Fronteira traz dez longas-metragens em competição e três longas convidados, muitos deles inéditos no Estado. O longa de abertura é a ficção gaúcha “Yonlu”, de Hique Montanari, que recebeu o prêmio Abraccine de Melhor Filme Brasileiro de Diretor Estreante na Mostra de São Paulo. Seu protagonista Thalles Cabral (“Amor à Vida”) e o diretor estarão presentes na exibição.

Outros destaques da competitiva são os documentários “A Terceira Margem”, de Fabian Remy, agraciado como o melhor longa nacional do festival É Tudo Verdade e “Quem é Bárbara Virgínia?”, que conta a história da primeira diretora de cinema em língua portuguesa. A curadoria de longas é assinada pelos cineastas Zeca Brito e Frederico Ruas da Anti Filmes e pela jornalista luso-moçambicana Carla Henriques.

Os homenageados deste ano são o crítico de cinema paulista Cid Nader (1958-2017), que foi curador do festival durante cinco anos consecutivos, e a escritora, jornalista bageense Edy Lima, considerada uma das precursoras do feminismo na dramaturgia brasileira. Seu neto, Francisco Guarnieri, que participa do festival com o longa “Guarnieri”, vem à cidade receber a homenagem.

A programação musical do festival é eclética e começa com a apresentação dos músicos tradicionalistas Tiago Cesarino e Augusto Maradona, seguida de sarau poético com o ator paulista Fernando Alves Pinto, na abertura do festival.

Pinto (“2 Coelhos”) estrela o longa em competição “Quando o Galo Cantar Pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe” e ministra uma das oficinas do festival, junto com a atriz Zezita Matos (“Reza a Lenda”).

O som instrumental da brasileira radicada em Buenos Aires Kika Simone será uma das atrações da cerimônia de premiação. O show de encerramento traz à Rainha da Fronteira o rock da dupla porto-alegrense Frank Jorge e Alexandre Birck.

Deixe seu comentário: