Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Aluna vítima de Massacre em Suzano recebe alta médica

Filha do presidente do Superior Tribunal de Justiça ataca um procurador da Lava-Jato chamando-o de pirralho, podre e moleque inconsequente

Advogada Anna Carolina Noronha, filha de João Otávio de Noronha, reagiu a um artigo publicado por Diogo Castor de Mattos, que criticava o ministro do Superior Tribunal de Justiça. (Foto: Reprodução)

A advogada Anna Carolina Noronha, filha do presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), João Otávio de Noronha, saiu em defesa do pai em sua rede social. “Ninna” Noronha atacou, via Instagram, o procurador da República Diogo Castor de Mattos, da força-tarefa da Lava-Jato do Paraná, que criticou seu pai. A advogada chamou o procurador de “moleque inconsequente” e disse que ele deveria “deixar as fraldas”. Ninna classificou o procurador como “pirralho” e “podre”.

No dia 4 de março, Diogo Castor de Mattos e os procuradores Felipe D´Elia Camargo, Lyana Helena Joppert Kalluf Pereira e Raphael Santos Bueno publicaram o artigo “Após a Lava-Jato, Brasil precisa de renovação na Justiça”, no jornal Folha de Londrina.

No texto, os procuradores criticaram o ministro Noronha. “O ministro João Noronha, do STJ, não possuía currículo que pudesse classificá-lo como pessoa de ‘notável saber jurídico’, requisito constitucional para acesso aos cargos nos tribunais superiores. Formou-se na pequena Pouso Alegre/MG, jamais passou perto das cadeiras acadêmicas de mestrado e doutorado, exercendo por toda a vida o cargo de advogado do Banco do Brasil. Ao menos é isso que suas decisões fazem crer”, afirmaram.

“No final de janeiro, faltando apenas 4 horas para acabar o seu plantão judiciário como presidente do STJ, sem ser o juiz da causa, sem ouvir a PGR (Procuradoria-Geral da República) e já tendo se manifestado publicamente contra a prisão do alvo, o que certamente afasta sua imparcialidade, usando de argumentos que não foram apresentados nem pela defesa do preso e passando por cima da instância do TRF 4, que seria competente para analisar o pedido de liberdade, soltou da cadeia o ex-governador do Paraná Beto Richa, até então preso preventivamente por corrupção.”

Em sua rede social, Ninna Noronha, conselheira seccional da OAB/DF e presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente e Juventude, declarou que o pai foi “aprovado em primeiro lugar no concurso que prestou para juiz de Direito do Estado de Minas Gerais”.

“Antes de xingar Minas Gerais, seu pirralho, o sul de Minas e a faculdade de Direito de Pouso Alegre, volta pra casa, pra ver se sua mãe te ensina valores morais, éticos, e sobretudo, educação! Moleque inconsequente”, escreveu.

Texto publicado

“Dr. Diogo Castor, convido você, douto membro do Parquet (no seu caso, parquinho) a nascer de novo… senhor empoderado procurador, deixa as fraldas, aprende a ler, a respeitar a trajetória de vida dos outros, para depois criticar e desconstituir o notável saber jurídico dos outros! Podre e pobre de espírito, só poderia pertencer ao monstro que a CF/88 criou. Ah! Pior… ser membro da força-tarefa, desse tribunal ‘ad hoc’ instituído, misturado, híbrido, sem limites e sem qualquer amparo constitucional. Pra piorar, com salários monstruosos e puxadinhos nas folhas salariais para ocupar tais cargos, criados especificamente para perseguir pessoas e torturar outras, em busca das almejadas delações premiadas, exatamente, ‘PREMIADAS’.

Antes de xingar Minas Gerais, seu pirralho, o sul de Minas e a faculdade de Direito de pouso Alegre, volta pra casa, pra ver se sua mãe te ensina valores morais, éticos, e sobretudo, EDUCAÇÃO! Moleque inconsequente! Para o seu conhecimento, meu pai foi aprovado em primeiro lugar no concurso que prestou para juiz de Direito do Estado de Minas Gerais.

Ao contrário de você, possui equilíbrio e coragem para decidir conforme a sua convicção, sem precisar ameaçar ninguém! Porque tem valor moral, ético, além de muito conteúdo e bagagem jurídica, o que falta para você! Antes de massacrarem os juízes, convido a todos a passarem um pente fino nos salários recebidos pelos membros do MPF! Muito dinheiro público para ficarem brincando de #powerpoint!”, escreveu.

Deixe seu comentário: