Home > Notícias > Brasil > Corpo de bebê aparece boiando no lago do Parque Ibirapuera

Fique por dentro dos negócios de família na Casa Branca

Assessora de Donald Trump pediu para que americanos comprem produtos de Ivanka (foto) (foto: reprodução)

Kellyanne Conway, uma das mais altas assessoras do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, endossou a linha de roupas da filha do republicano dizendo aos americanos para que “comprem as coisas da Ivanka”, em uma possível violação das regras de ética governamental.

Os comentários de Kellyanne, em uma entrevista televisionada na sala de imprensa da Casa Branca, vêm um dia depois de Trump criticar a loja de departamento Nordstrom, no Twitter, por ter parado de comercializar a linha de Ivanka Trump. “É uma linha maravilhosa”, disse Kellyanne aos espectadores do programa “Fox & Friends”. “Eu tenho algumas roupas; eu vou fazer um comercial gratuito aqui: comprem as roupas hoje, pessoal, vocês podem encontrá-las na internet”.

Especialistas de ética dizem que os comentários provavelmente violaram uma regra que proíbe funcionários do Executivo de endossarem produtos ou companhias. A regra também proíbe o uso de uma instalação pública para ganhos privados. O presidente é isento da regra, mas Kellyanne, ex-porta-voz da campanha do republicano, é empregada pela Casa Branca, como assessora sênior. “Você não pode promover produtos ou empresas de sua família, da família do presidente ou da família de um amigo, em uma instalação pública”, disse Richard Painter, ex-chefe de ética do governo George W. Bush.

Painter acrescentou que isso não era uma violação criminal, e que cabe ao presidente aplicar as regras. “Se o presidente quer permitir que a equipe da Casa Branca viole as regras de ética, ele pode”, declarou.

A Nordstrom disse que não iria mais comprar itens da coleção de primavera de Ivanka por causa da performance da marca, não por causa de assuntos políticos. “No último ano, e principalmente na última metade de 2016, as vendas da marca recuaram continuamente ao ponto em que não fazia sentido que continuássemos com a linha por enquanto”, disse um porta-voz da loja. “Ivanka foi informada da nossa decisão no começo de janeiro”, acrescentou. A decisão fez com que Trump saísse em defesa da filha. “Minha filha Ivanka tem sido tratada de forma injusta pela Nordstrom”, tuitou o presidente.

A Casa Branca “aconselhou” Kellyanne Conway, disse o governo. O presidente do Comitê de Monitoramento da Câmara dos Representantes, Jason Chaffetz, porém, disse que isso não é o suficiente. Para Chaffetz, o comportamento da assessora foi “errado, errado, errado, claramente ultrapassou o limite, inaceitável”. Ele afirmou que se unirá ao líder democrata no comitê, Elijah Cummings, para pedir ao Escritório de Ética do Governo para apurar o caso.

Comentários

Notícias Relacionadas: