Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Geral Golpe no WhatsApp: 165 mil brasileiros já foram vítimas de suposto tratamento odontológico gratuito

O novo golpe está sendo repassado no WhatsApp com o nome “Brasil Sorridente”. (Foto: Reprodução)

Um novo golpe está sendo repassado no WhatsApp com o nome “Brasil Sorridente”, se passando por um programa social do governo e um tratamento odontológico 100% gratuito à população. O ataque foi identificado pelo dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe. Segundo eles, 165 mil pessoas foram afetadas, acessando ou compartilhando o link malicioso desde o mês de maio. Por dia, são registrados, pelo menos, 2012 novos acessos à fraude. As informações são do jornal Extra.

Ao tocar no link do golpe disseminado pelo WhatsApp, o usuário é incentivado a informar seu Estado, cidade e tipo de tratamento que deseja realizar. Depois, ele precisa fornecer dados pessoais – como nome completo, telefone e e-mail – além de compartilhar o link do ataque com mais 5 contatos do WhatsApp. Por fim, o usuário é induzido a conceder permissão para receber futuras notificações com outros golpes e, depois, direcionado a páginas falsas para visualizar anúncios fraudulentos.

Golpes que se aproveitam de programas reais do governo como temática são bastante comuns e, infelizmente, são os que mais fazem vítimas, já que tem bastante apelo da população. Neste ataque em especial, o hacker direciona o usuário para páginas com publicidades suspeitas e, a cada nova visualização, o cibercriminoso ganha mais dinheiro. A grande lucratividade do golpe para o hacker acaba explicando o porquê ele continua ativo desde o mês de maio”, comenta Emilio Simoni, Diretor do dfndr lab.

Golpe do 14º salário

Em 2017, a empresa de segurança PSafe alertou para um novo golpe que também circulou nas mensagens de WhatsApp. Tratava-se do golpe do 14º salário, que seria pago pela Caixa Econômica Federal.

Segundo a empresa, o golpe fez mais de 700 mil vítimas em apenas seis dias. A estimativa foi feita pela equipe do aplicativo antivírus desenvolvido pela PSafe, que afirmou que o golpe estava sendo disseminado.

A mensagem dos golpistas pedia que os usuários respondessem perguntas: se havia trabalhado no período de 1998 a 2016, se trabalhava registrado atualmente e se era maior de 18 anos. O golpe começou a se espalhar após o governo divulgar o calendário do pagamento de cotas do PIS para idosos.

A PSafe informou na ocasião que o usuário era encaminhado para uma nova página que sinaliza um benefício disponível a ser resgatado, independentemente das respostas fornecidas. Só que para realizar o saque seria necessário compartilhar o link com dez amigos ou dez grupos de conversa do WhatsApp.

A orientação da empresa de segurança é desconfiar de qualquer promessa exagerada que chega por mensagens. É preciso checar sempre, preferencialmente entrando em contato com a empresa ou órgão do governo envolvido.

A Psafe também recomenda que o usuário mantenha em seu celular um software de segurança com a função antiphishing, capaz de analisar todas as ameaças existentes no ambiente online.

A orientação para quem já clicou em um link é entrar em contato com a operadora de celular para cancelar qualquer serviço de SMS pago que o hacker possa ter contratado, passar um antivírus no celular e remover a permissão de notificações do Chrome para não receber novas mensagens de golpe pelo telefone.

Todas de Geral

Compartilhe esta notícia:

Medicamento aplicado à pele é nova esperança para quem tem Alzheimer
Estudo revela que 80% dos diabéticos podem ter doenças cardiovasculares
Deixe seu comentário
Pode te interessar