Últimas Notícias > Notícias > Política > Rede de academias já conta oito clientes presos na Operação Lava-Jato

Governadores das regiões Sul e Sudeste declaram apoio à reforma da Previdência

Chefes dos Executivos estaduais também anunciaram a criação de um consórcio com dez áreas de atuação. (Foto: Reprodução de TV)

Governadores de seis Estados das regiões Sul e Sudeste manifestaram apoio ao projeto de reforma da Previdência em uma reunião realizada no sábado (16) em Belo Horizonte (MG). Participaram do encontro os governadores Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais; João Doria (PSDB), de São Paulo; Wilson Witzel (PSC), do Rio de Janeiro; Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo; Carlos Moisés (PSL), de Santa Catarina; e Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul.

O único Estado das duas regiões não representado no primeiro encontro foi o Paraná, do governador Ratinho Junior (PSD). Ele não esteve presente na reunião por problemas de agenda. Os governadores chegaram no fim da manhã ao palácio Tiradentes, sede do governo de Minas Gerais. Na reunião, que durou cerca de uma hora, eles discutiram a situação fiscal dos estados e as reformas, entre elas a da Previdência, que deve ter impacto nos estados, principalmente naqueles que têm dificuldade para pagar os benefícios.

No primeiro dos discursos, o governador anfitrião Romeu Zema (Novo), destacou a necessidade da reforma para o crescimento do País: “Nós apoiamos incondicionalmente o presidente Bolsonaro, a atual gestão dele, nessa missão de reformar a previdência. Somos da opinião se não fizermos um certo esforço, se não tivermos essa posição de um certo sacrifício, nós estaremos condenando o Brasil a um crescimento medíocre nos próximos anos.”

Os governadores do Rio Grande do Sul e de São Paulo também destacaram a necessidade da reforma para os estados. Eduardo Leite (PSDB) lembrou do benefício fiscal que a reforma pode trazer ao país e também o ânimo gerado na economia.

Já Doria foi enfático na necessidade da reforma na geração de empregos: “A reforma da previdência é absolutamente essencial, não dá para pensar em crescimento econômico, em geração de empregos e oportunidades sem a reforma da previdência”, destacou.

Dos seis governadores presentes, apenas o do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), apresentou ressalvas ao projeto atual encaminhado ao Congresso: “Sou favorável, mas tenho alguns pontos que destaco de intensidade mais profunda. Tem pontos na reforma que quero discutir mais, como a capitalização, benefício de prestação continuada e aposentadoria rural. São temas que estou debatendo com meu governo e meu partido pra fazer ajustes necessários de forma propositiva.”

Consórcio

No encontro, os chefes do executivos dos estados representados também anunciaram a criação de um consórcio, o Cosud (Consórcio do Sul e Sudeste), para integrar a atuação em 10 áreas de trabalho: segurança, saúde, educação, turismo, sistema prisional, logística e transporte, combate ao contrabando nas suas diferentes áreas, desburocratização, desenvolvimento econômico e tecnologia e governos digitais.

Uma nova reunião do grupo está marcada no mês de abril, em São Paulo, com as equipes de secretários e técnicos que irão trabalhar em conjunto. Segundo Doria, a criação do consórcio nasce com o peso dos estados representados: “O Consórcio Sul e Sudeste que integra os Estados, são 7 Estados brasileiros que representam 70% da economia do País, em torno de causas comuns, de objetivos comuns, e atuando para a melhoria dos serviços públicos nos Estados”.