Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A cirurgia de Bolsonaro para retirada da bolsa de colostomia será realizada após o Fórum Econômico de Davos, disse um médico

Haddad disse que, se for eleito, terá como meta zerar o desmatamento

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, quer “punir os especuladores de terra”. (Foto: Ricardo Stuckert)

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira (12) que, se for eleito, vai ter como meta o desmatamento zero.

Ele deu a declaração após participar de uma missa em homenagem à Nossa Senhora Aparecida em uma igreja na Zona Sul de São Paulo (SP). As informações são do portal de notícias G1.

“Nós vamos punir os especuladores de terra, vamos mirar desmatamento zero com a cobrança de imposto sobre quem especula com a terra”, afirmou o candidato.

Ainda no tema do meio ambiente, Haddad disse que vai estimular o aumento da produtividade de terra cultivada e investir parte das reservas cambiais em energias renováveis.

“Vamos aumentar a produtividade alterando uma tabela que é de 1975, que precisa ser alterada, que é de produtividade por hectare, dependendo da cultura que é plantada. E vamos investir pesado 10% das reservas cambiais em energia alternativa: biocombustível, energia eólica e energia solar”, completou o candidato.

Ele também se referiu ao dia das crianças, comemorado nesta quinta, e falou de propostas para a educação infantil.

“O São Paulo Carinhosa é um programa que pretendemos estender para todo o país. De proteção à criança e à adolescência. Temos uma meta de colocar toda criança a partir de 4 anos na escola. Vamos fazer uma busca ativa das crianças que ainda não estão na escola. Porque é obrigatória a matrícula a partir dos 4 anos”, afirmou.

Igreja Católica

Haddad assistiu à missa ao lado da mulher, Ana Estela, e da vice na chapa, Manuela D’Ávila.

A igreja visitada pelo candidato fica no Jardim Ângela, região com um dos maiores índices de violência da capital paulista.

Um levantamento feito por ONGs mostrou que a expectativa de vida no local é de apenas 55 anos, contra 75 da média nacional.

No sermão, o padre disse que é preciso respeitar a vida e que a arma é um instrumento da morte.

Logo depois da missa, Haddad repetiu a mensagem de repúdio à violência, num discurso para a comunidade.

“É impossível nós não concordarmos com que o que está sendo dito. Preservar a vida, combater violência, combater corrupção, preservar o meio ambiente e garantir a democracia. Alguém discorda disso aqui?”, disse o candidato.

Na quinta-feira (11), ele teve uma reunião em Brasília com representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Questionado sobre a influência da Igreja em seu eventual governo, Haddad disse que assumiu compromissos sobre princípios com os bispos.

“Os princípios que a Igreja Católica colocou são princípios que todas as pessoas valorizam: proteção da vida, proteção do meio ambiente, proteção da democracia, combate à violência”, concluiu Haddad.

Deixe seu comentário: