Últimas Notícias > Bem-Estar > Dor na canela é lesão comum na corrida; entenda as causas e como evitar

Incêndio no Ninho: Ministério Público diz que não há provas contra indiciados



Alojamento do CT do Flamengo que pegou fogo em fevereiro deste ano. (Foto: Reprodução/TV)

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro devolveu à Polícia Civil o inquérito sobre o incêndio que ocorreu em fevereiro deste ano, no Centro de Treinamento do Flamengo, Ninho do Urubu. De acordo com o MP, não há provas suficientes no relatório final da polícia contra as dez pessoas que foram indiciadas pela Justiça.

No incêndio, dez atletas da base do Flamengo morreram e outros três ficaram feridos. O inquérito remetido ao MP no mês passado, apontava oito culpados pelo incêndio, incluindo o ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. Agora, o Ministério Público deseja recolher mais depoimentos, confirmar informações de que os dirigentes do Flamengo não cumpriram um auto de interdição do Centro de Treinamento, além de esclarecer se o mobiliário do alojamento incendiado influenciou na propagação das chamas.

Deixe seu comentário: