Home > Notícias > Brasil > Meirelles confirma que governo estuda usar FGTS para substituir os primeiros meses do seguro-desemprego

Inflação para o consumidor recua na segunda semana de junho

Dados foram divulgados nesta segunda-feira pela FGV. (Foto: Banco de Dados)

O IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor – Semanal) apresentou variação de 0,13% na segunda semana de junho, 0,26 ponto percentual abaixo da taxa registrada na última divulgação, informou nesta segunda-feira (19) a FGV (Fundação Getulio Vargas).

Nesta apuração, sete das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram decréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo habitação (1,20% para 0,44%). Nessa classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de 6,80% para 1,92%.

Também registraram decréscimo em suas taxas de variação os grupos alimentação (-0,27% para -0,39%), saúde e cuidados pessoais (0,73% para 0,56%), transportes (0,01% para -0,08%), vestuário (0,56% para 0,47%), comunicação (0,30% para -0,04%) e despesas diversas (0,53% para 0,49%).

Nessas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens hortaliças e legumes (-3,58% para -5,34%), medicamentos em geral (0,72% para 0,08%), gasolina (-0,39% para -0,89%), acessórios para vestuário (0,94% para 0,86%), tarifa de telefone móvel (0,43% para 0,27%) e tarifa postal (8,24% para 6,40%).

Em contrapartida, apenas o grupo educação, leitura e recreação (0,15% para 0,36%) apresentou acréscimo em sua taxa de variação. Nessa classe de despesa, a maior contribuição partiu do item passagem aérea, que passou de 1,81% para 10,63%.

Comentários