Últimas Notícias > Colunistas > Fatos históricos do dia 14 de dezembro

Inspirado no Japão, um albergue em São Paulo inaugurou quartos tipo cápsula

Ao todo, o SP Hostel tem 23 “quartos-cápsulas” com capacidade para uma ou duas pessoas. (Foto: Divulgação)

Populares no Japão, que sofre com a falta de espaço em suas metrópoles, hotéis-cápsula estão cada vez mais presentes no Brasil. Nesta semana, o albergue SP Hotel Club se tornou um dos que têm quartos neste estilo. Este tipo de acomodação, que, fora do País asiático era mais comum em aeroportos, tem invadido as cidades.

O nome é autoexplicativo: basicamente, micro quartos com espaço quase que exclusivo para a cama. As cápsulas individuais – nove no total – têm 3 m², cama box, prateleira, ganchos para pendurar roupas, duas tomadas, ar-condicionado ou ventilador de teto.

Já as cápsulas para duas pessoas – 14 unidades – possuem 5 m², cama de casal, prateleiras, locker para mala, ganchos, ventilador de teto ou ar-condicionado. Os banheiros para ambas acomodações são compartilhados com os demais hóspedes.

As diárias começam em R$ 69, com café da manhã e conexão wifi.

O hostel também possuí suítes para casal e quartos compartilhados com 8, 6, 5 e 4 camas.

De acordo com Rodrigo Rodrigues, um dos sócios do empreendimento, a ideia surgiu a partir de conversas com clientes que gostavam de se hospedar no local, mas não abriam mão da privacidade.

“Ter privacidade em uma localização privilegiada como a avenida Paulista custa caro para um turista. A ideia é poder oferecer essa privacidade a um preço mais acessível, ainda que em um espaço menor do que um quarto de hotel. Mas o conforto está mantido. Muita gente pode achar pequeno, mas também há muitos que vão ver como uma excelente opção de economizar”, diz.

Segundo Rodrigo, as obras de ampliação do estabelecimento custaram R$ 1,4 milhão.

Além dos quartos-cápsulas, o hostel também vai ganhar um bar, o SAMPA 227, que terá iluminação e som de primeira linha, capacidade para receber até 450 pessoas e drinques clássicos.

Outras opções no Brasil

Mas há outras opções no País. A empresa Cochilo, também em São Paulo, por exemplo, oferece quartos do tipo cápsula por tempo de uso. O objetivo, como diz o nome, é oferecer um descanso durante o dia. É possível comprar pacote de horas mensais ou avulsos. O cochilo de 15 minutos, o mais curto, custa R$ 12. Há unidades no centro da cidade e Itaim.

Na capital paranaense, o Hostel Curitiba já oferece este tipo de acomodação. O estabelecimento tem 13 quartos de 4m² que custam R$ 60. Além da cama, há outras amenidades, como mesa de cabeceira. O banheiro é compartilhado. Café da manhã e wifi estão incluídos na diária.

E nem todos os hotéis-cápsula são tão pequenos. No Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o Aerotel tem opções individuais com 8m², incluindo banheiro. Há pacotes dos mais diversos: desde um apenas para tomar banho até algumas horas para descansar.

O mesmo conceito se aplica ao Fast Sleep, no Aeroporto de Guarulhos, com unidades tanto na parte nacional como na internacional, e o Siesta Box, no Aeroporto de Recife.

 

Deixe seu comentário: