Últimas Notícias > CAD1 > Focado no Veranópolis, o Grêmio realizou um treino técnico intenso

O jornalista Ricardo Boechat morreu na queda de um helicóptero em São Paulo

Boechat retornava de um evento em Campinas quando a aeronave caiu. (Foto: Banco de Dados/O Sul)

O jornalista Ricardo Boechat, 66 anos, morreu após a queda de um helicóptero em São Paulo nesta segunda-feira (11). Inicialmente, o Corpo de Bombeiros informou que duas pessoas haviam morrido após um helicóptero cair sobre um caminhão em um trecho do Rodoanel que dá acesso à rodovia Anhanguera. As vítimas seriam o piloto e o copiloto da aeronave, segundo as informações preliminares. A confirmação de que o jornalista da Band era um dos ocupantes da aeronave veio mais tarde.

Boechat e o piloto morreram. O motorista do caminhão ficou ferido e foi socorrido. Ele passa bem. O acidente ocorreu na altura do quilômetro 7 do Rodoanel, sentido Castelo Branco, próximo a um pedágio. Os bombeiros atenderam a ocorrência com um helicóptero e 11 viaturas.

Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista IstoÉ. Ele também trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil” e foi comentarista no “Bom Dia Brasil”, da TV Globo. Ele ganhou três vezes o Prêmio Esso, um dos principais do jornalismo brasileiro, e atuou em alguns dos principais veículos e canais do País.

Boechat estava dando uma palestra em Campinas, no interior do Estado, e retornava a São Paulo nesta segunda, quando ocorreu o acidente. A aeronave era um Bell Helicopter, fabricado em 1975. Com capacidade para cinco pessoas, sendo um piloto e quatro passageiros, esse tipo de aeronave é considerado seguro.

Jair Bolsonaro

Em nota oficial divulgada na tarde desta segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro manifestou pesar pela morte do jornalista Ricardo Boechat. Na nota, Bolsonaro afirma que o País “perde um dos principais profissionais da imprensa brasileira”. Além do presidente, outras autoridades e personalidades do país também lamentaram a morte de Boechat.

“Sentiremos a falta de seu destacado trabalho na informação da população, tendo exercido sua atividade por mais de quatro décadas com dedicação e zelo”, diz o presidente na nota. Bolsonaro também manifestou, por meio de uma rede social, solidariedade à família de Ricardo Boechat e disse que sempre teve “muito respeito” pelo jornalista.

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, também manifestou seus sentimentos às famílias de Boechat e do piloto que o transportava. Mourão também se solidarizou com todos os colegas de Boechat na Rede Bandeirantes, além de ter manifestado sentimentos à toda classe jornalística.

Destroços de helicóptero no Rodoanel próximo à rodovia Anhanguera. (Foto: Reprodução de TV)

Deixe seu comentário: