Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O governo federal autorizou a contratação de mais de mil candidatos para a Polícia Federal

Ex-ministro José Dirceu deverá se entregar à Polícia Federal nesta sexta

O ex-ministro deverá cumprir a pena em reclusão, ao contrário da primeira condenação em que conseguiu a soltura. (Foto: Agência Brasil)

A Quarta Seção do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) decidiu que o ex-ministro José Dirceu seja preso imediatamente. A previsão é de que Dirceu se entregue à Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, até às 16h desta sexta-feira (17).Ele deverá, conforme o TRF4, iniciar o cumprimento da pena de oito anos e 10 meses por corrupção e lavagem de dinheiro.

A determinação foi divulgada nesta quinta-feira (16), após julgamento de recurso da defesa de Dirceu, que tentava reverter a segunda condenação do político na Operação Lava Jato.

A 13ª Vara Federal de Curitiba já foi notificada para providenciar a prisão do ex-ministro. A condenação havia sido sentenciada pelo então juiz federal Sergio Moro em 2017, porém a defesa conseguiu prorrogar a prisão até o recurso que foi julgado nesta sexta.

José Dirceu, conforme a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), teria recebido R$ 2,1 milhões em propina, de contratos da Petrobras, entre 2009 e 2012, com parte desta quantia por meio de 118 voos em táxis-aéreos.

O irmão de Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, também deverá ser preso para cumprir sua pena de 8 anos e 9 meses referente ao mesmo caso.

Dirceu havia sido preso por sua primeira condenação na Lava Jato, em maio de 2018, mas foi solto por determinação do Supremo Tribunal Federal.

Deixe seu comentário: