Últimas Notícias > CAD1 > “Nunca estivemos tão próximos”, diz presidente Romildo sobre a compra da gestão da Arena

Jovem que teve testa tatuada após invadir pensão é condenado a quatro anos de prisão

Ruan após sessões para retirar a tatuagem da testa (Foto: Clínica Grand House/Divulgação)

O jovem que ficou conhecido por ter sido tatuado na testa com a frase “Eu sou ladrão e vacilão”, foi condenado nesta quarta-feira (11) a quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto. O mandado é por tentativa de roubo realizada em fevereiro deste ano.

Em 2017, o jovem identificado como Ruan Rocha da Silva, invadiu uma pensão em São Bernardo do Campo (Grande SP) e foi surpreendido por dois moradores ao tentar roubar uma bicicleta. Os homens o detiveram e tatuaram a frase na testa de Ruan, que tinha 17 anos e admitiu ser dependente químico. O jovem, na época, foi internado em uma clínica de reabilitação e teve um tratamento estético gratuito para retirar a tatuagem. Os dois homens que o tatuaram foram presos por lesão corporal gravíssima e constrangimento ilegal.

Na madrugada do dia 14 de fevereiro deste ano, o jovem entrou em um posto de saúde e tentou roubar um celular no valor de R$ 500, uma blusa de moletom e mais R$ 20,30 da sala dos funcionários. Ele foi flagrado e detido. De acordo com o depoimento de Ruan à Justiça, ele realizou o furto porque estava sob efeito de drogas e tinha entrado no posto para se abrigar da chuva.

Na sentença desta terça, a juíza Sandra Regina Nostre Marques, da 1ª vara criminal de São Bernardo, cita o seus antecedentes criminais, pois além do caso da tatuagem, inclui um furto de desodorantes em Mairiporã (Grande SP), onde fez o tratamento de reabilitação. Mas Ariel de Castro Alves, advogado de Ruan, afirma : “Ele iria para tratamento. No sistema prisional ele não vai se recuperar, muito pelo contrário”. Cabe recurso à decisão da Justiça.

Deixe seu comentário: