Últimas Notícias > Capa – Magazine > Marvel terá primeira super-heroína LGBTQ+ no novo filme de “Thor”

“Juntos e shallow now”: relembre as versões brasileiras que fizeram sucesso…ou não

(Foto: Reprodução/Instagram)
Por Juliano Castello e Gabriella Rocha

 

O Brasil realmente não tem um dia de paz! Desde a divulgação da música “Juntos”, a versão brasileira de “Shallow” de Lady Gaga feita por Paula Fernandes e Luan Santana. Aliás um trecho do single foi divulgado ontem (15) pela cantora.

“Diga o que te fez sentir saudade. Bote um ponto final. Cole de uma vez nossas metades. Juntos e shallow now”

Mas, não é a primeira e nem a ultima vez que cantores brasileiros decidem fazer suas próprias versões de sucessos americanos. Alguns que realmente fizeram sucesso, outros são apenas engraçados ou inusitados, mas alheia.

Começamos com o grupo Calcinha Preta, praticamente os reis das versões brasileiras. A banda de forró eletrônico brasileira que nasceu em Aracaju, capital de Sergipe, já adaptou músicas como “Paparazzi” de Lady Gaga e “Halo” da diva Beyoncé.

“Você é legal e é fundamental, Ter um flash na mão, você é tão lindo, é tão mágico. Você é fantástico. Couro e jeans, o glamour é assim. Não tem preço pra mim, preciso fotografar nós dois porque sou fanática”  Trecho de Paparazzi

“Como fui me apaixonar mesmo sem te conhecer. Baby, eu estou sofrendo. Baby, onde está você?”  Trecho de Como fui me apaixonar (Halo)

E como esquecer da eterna Stefhany Absoluta, a menina do CrossFox, que fez uma versão icônica de “Thousand Miles” da cantora Vanessa Carlton.

“Eu sou linda, absoluta. Eu sou Stefhany. No meu CrossFox eu vou sair, vou dançar, me divertir. Não vou ficar mais te esperando pois agora eu sou demais.” – Trecho de Eu sou Stefhany.

E o que dizer do Latino que já fez diversas versões como “Festa do Apê” entre outras. Aliás, Gusttavo Lima também fez uma versão do sucesso da cantora P!nk “Just give me reason” que se tornou “Diz pra mim”.

Diz o que é preciso pra te ter aqui comigo. O que é preciso pra te ter aqui comigo e a velha chama reacender pra não te perder. Trecho de Diz pra mim

 

E o que dizer da versão de Billionaire, do Bruno Mars, feita pela Claudia Leitte que transformou o hit em “Famo$a”.

“Eu quero ser muito famosa e ter o seu amor, mas quero sentar no sofá do Jô” – Trecho de Famo$a

Mas não é só de micos que as versões PT/BR vivem, para quem não sabe, muitas músicas conhecidas e muito cantadas tem um pé lá nos Estados Unidos. A dupla Sandy & Junior, por exemplo, transformou Immortality da Celine Dion em “Imortal”. Aliás quem nunca cantou: “O que é imortal não morre no final”  

Separamos as mais conhecidas versões brasileiras, mas tem muita música boa (ou não) espalhada na internet. O single de Paula Fernandes com Luan Santana será lançado no dia 12 de junho durante a gravação do DVD da cantora. Segundo a sertaneja, a própria Gaga teria aprovado a letra adaptada.

Agora basta saber se “Juntos” será uma ótima homenagem ao filme “Nasce uma estrela” ou a trilha sonora perfeita para “Morre uma estrela”, bom só em junho saberemos.

Deixe seu comentário: