Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Rocinha tem madrugada “mais tranquila” e moradores voltam às ruas da região

Lila Borges Canta Elis no projeto Chapéu Acústico

Lila Borges e Dionara Fuentes (Foto: Divulgação)

Acompanhada da pianista Dionara Fuentes, Lila Borges homenageia Elis Regina, no ano que marca os 35 anos de morte da maior intérprete do Brasil e os 35 anos de vida da jovem cantora gaúcha. O show “Lila Borges Canta Elis” será realizado no dia 21 de março, a partir das 19h, no Salão Mourisco da Biblioteca Pública do Estado (BPE). No projeto Chapéu Acústico, a entrada se dá mediante contribuição espontânea, no chapéu.

Tendo Elis como uma das maiores influências musicais, desde a infância, Lila Borges escolheu homenagear esta cantora com a escolha de músicas que ficaram eternizadas na sua voz. Assim como a ‘Pimentinha’, ela interpreta as canções com vigor, sentimento e ousadia. São releituras a seu modo, com sua identidade, não um cover, até porque nem se atreveria!

Lila Borges e Dionara Fuentes trazem ao público um show emocionante, vibrante e com um importante resgate que contribui para a cultura brasileira. No repertório estão 13 sucessos: Upa Neguinho, O Bêbado e a Equilibrista, Amor Até o Fim, Madalena, É Com Esse que Eu Vou, Vou Deitar e Rolar, Casa no Campo, Alô Alô Marciano, Agora Tá, Como Nossos Pais, Arrastão, Dois Pra La Dois pra Cá e Fascinação

 

Perfil de Lila

Lila Borges é cantora, compositora, multi-instrumentista e educadora musical. Iniciou a carreira artística em 2004, participando de grupos musicais com Rafael Marques (bateria), Paulinho ‘Mineiro’ Glanzmann (contrabaixo) e Roger Chacon (violão), com quem formou a dupla “Lila e Skin”. Nesta formação tocou com os músicos Luis Henrique “New” (piano), Luis Fernando Rocha (trompete) e Jorginho do Trompete.

Em 2014 preparou um repertório especial de Samba Jazz e tocou com Bruno Braga (bateria), Edu Saffi (contrabaixo), Giovanni Berti (percussão) e Luiz Mauro Filho (piano). Em formação duo, em que toca violão, já foi acompanhada dos percussionistas Chicão Dornelles e Luiz Jakka.

Suas atividades na educação infantil em 2007, realizando oficinas de musicalização e idealizou o projeto “Parapiás”, que resultou na gravação independente de seu primeiro CD autoral para crianças. Em 2016 iniciou uma pesquisa sobre a atuação feminina na música do Brasil, que resultou no show “Mulher Popular Brasileira”, onde apresenta suas músicas autorais e canções de compositoras que fizeram e fazem a história da MPB.

Chapéu Acústico

Com produção de Marcos Monteiro é realizado uma vez por semana, sempre às terças-feiras. A proposta é realizar atividades culturais sem depender de verba pública ou privada, com a parceria de artistas profissionais. Nestas apresentações, em sua maioria de instrumentistas de formação jazzística e cantores (as) dispostos a movimentar a cena local, não há cobrança de ingressos, e o chapéu é usado como forma de arrecadação voluntária, como acontece nas performances de rua.

Serviço:

21 de março de 2017 (terça-feira), às 19h
Salão Mourisco da Biblioteca Pública do Estado (BPE)
Contribuição espontânea

Informações e contato:

Produtor Marcos Monteiro
51 3013-2236/9935-0608
duearth@terra.com.br

Deixe seu comentário: