Últimas Notícias > Colunistas > Sarney voltou

Mãe do ex-ministro José Dirceu morre, aos 97 anos, em Minas Gerais

Desembargadores elevaram em quase dez anos a pena à qual o ex-ministro foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro pelo juiz Sérgio Moro. (Foto: AE)

A mãe do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, Olga Guedes da Silva, morreu, aos 97 anos, no início da madrugada desta segunda-feira (17), em Passa Quatro, em Minas Gerais.

O óbito ocorreu no hospital da cidade. A causa da morte não foi informada. O corpo de Olga está sendo velado na manhã desta segunda-feira no cemitério municipal. Olga era de Cruzeiro, cidade do Vale do Paraíba, em São Paulo. Depois de se casar com Castorino, pai de Dirceu, ela se mudou para Passa Quatro. Teve sete filhos, um morto recentemente.

Na manhã desta segunda-feira, a Secretaria Nacional do PT (Partido dos Trabalhadores) disse em nota que lamenta a morte da mãe do ex-ministro. “A Secretaria Nacional do PT envia nossos sentimentos de pesar ao companheiro José Dirceu pelo falecimento de Dona Olga, sua mãe. Nossa solidariedade à família e aos amigos. Abraços da Militância LGBT.”

Dirceu já estava em Minas Gerais com autorização da Justiça para visitar a mãe, que estava bastante debilitada. O imóvel de dona Olga passa agora para as mãos da Justiça Federal. O juiz Sérgio Moro decretou a apreensão do imóvel no âmbito da Operação Lava-Jato.

Dirceu ganhou habeas corpus do STF (Supremo Tribunal Federal) em maio. Por três votos a 2, os ministros da 2ª Turma da Corte revogaram o decreto de prisão preventiva que pesava contra o petista desde julho de 2015. Ele foi preso no dia 3 de agosto daquele ano.

Condenado em duas ações penais por Moro a penas que somam 32 anos e um mês de cadeia, pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa, o ex-ministro foi para casa em Brasília porque o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4.ª Região), a segunda instância que aprecia recursos contra as decisões de Moro, ainda não julgou os recursos da defesa contra as sentenças a ele impostas. O Supremo firmou jurisprudência no sentido de que apenas os condenados pela segunda instância judicial podem ser presos.

Áudio

José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil e homem forte do governo Lula, gravou um áudio no início do mês para a militância petista dizendo que seu grupo político vai “retomar o governo do Brasil”. No áudio, que circula em redes sociais, Dirceu afirma que os adversários do PT “deram um golpe, rasgaram a Constituição, rasgaram o pacto social”.

A gravação dura 45 segundos e teria sido feita por Dimas Roque, dirigente petista que atua na área de mídias digitais. “Quase boa noite em Brasília. Brasília está fria, é coisa rara. Aqui é o Zé Dirceu, estou aqui com o Dimas. Quero mandar um abraço fraterno, afetivo, de gratidão a todos. Continuo firme, de pé e na luta. Como vocês sabem, nós vamos retomar o governo do Brasil. Eles tomaram na mão, deram um golpe, rasgaram a Constituição, rasgaram o pacto social, mas o povo está conosco. Vamos voltar. Um grande abraço. Tuiteiros do PT, na luta”, diz o ex-ministro no áudio.

 

Deixe seu comentário: