Últimas Notícias > Notícias > A “Primavera dos Museus” agita a programação cultural de Porto Alegre nesta semana

Mais de 1 milhão de venezuelanos entraram na Colômbia neste ano

Segundo autoridades, 676 mil apenas passaram pelo país e acabaram indo para outros locais. (Foto: Reprodução)

Mais de 1 milhão de venezuelanos entraram na Colômbia nos primeiros nove meses deste ano fugindo da crise no seu país. Desse total, 676 mil apenas passaram pelo território colombiano e depois se dirigiram para outras nações, informou a autoridade de imigração da Colômbia na quarta-feira (31).

“Entre janeiro e setembro de 2018, mais de 1 milhão de venezuelanos entraram no território da Colômbia, enquanto pouco mais de 676 mil saíram para outros países, principalmente Equador, Peru, Chile, Estados Unidos e México”, disse a imigração.

Com essa nova cifra, atualmente na Colômbia há mais de 1,032 milhão de venezuelanos, dos quais 573 mil estão regularizados, 217 mil vivem irregularmente e 240 mil estão em processo de regularização. “A situação da população migrante venezuelana é algo que vai muito além de uma simples cifra”, declarou o diretor de imigração da Colômbia, Christian Krüger.

Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), cerca de 1,9 milhão de pessoas deixaram a Venezuela desde 2015. Diariamente, 5 mil cidadãos abandonam a nação petroleira, no maior movimento populacional da história recente da América Latina.

“É uma realidade que nos obriga a nos unir não apenas como uma sociedade, mas como países, a fim de atender o alto fluxo de viajantes que chegam às nossas nações”, acrescentou Krüger. O funcionário também pediu que os colombianos repudiem os “atos de discriminação” contra migrantes, depois de surtos de xenofobia ocorridos em diferentes partes do país.

O presidente Iván Duque assegura que a Colômbia está destinando 0,5% de seu PIB (Produto Interno Bruto), o equivalente a cerca de US$ 1,348 bilhão, para enfrentar o “êxodo em massa”. O país sul-americano, que lidera a pressão diplomática contra a “ditadura” de Nicolás Maduro, como considera Duque, alertou sobre a sua incapacidade de enfrentar sozinho essa situação.

Roraima

O governador eleito de Roraima, Antônio Denarium (PSL ), pretende incluir famílias brasileiras de outros Estados no acolhimento de refugiados venezuelanos. Elas receberiam uma “ajuda de custo” governamental para abrigar os imigrantes por até seis meses em suas casas.

A ideia, segundo ele, seria desafogar o fluxo na fronteira com Roraima. Até então, a chamada interiorização de refugiados que fogem da crise na Venezuela tem sido feita em parceria com abrigos públicos e de caridade, em um processo liderado por governos locais e federal.

A novidade se junta a outras propostas sobre imigração que tinham sido sinalizadas por Denarium desde a campanha. Algumas delas pretendem endurecer o controle na fronteira, como a exigência de certificado de vacinação e comprovante de antecedentes criminais. O futuro governador viajou a Brasília nesta semana para conversar com deputados, senadores e integrantes da equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Deixe seu comentário: