Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Senadores propuseram 78 emendas para tentar mudar o texto da reforma da Previdência antes da votação em 1º turno

Mais dois alpinistas morrem no Everest; número de mortos na temporada de escalada vai a dez

O brasileiro postou foto do início do trajeto em direção ao cume. (Foto: Reprodução/Instagram)

Dois alpinistas morreram no pico do Everest neste sábado (25), elevando para dez o número de mortos nesta temporada de escalada da região, segundo a agência de notícias Reuters. As vítimas são um alpinista britânico e um irlandês.

No ano passado, foram registradas cinco mortes na temporada de escalada. O Everest é o pico mais alto do mundo e tem 8.848 metros de altura. Ele fica na fronteira entre o Nepal e o Tibete.

De acordo com especialistas, o elevado número de mortes nesta temporada pode estar ligado ao aumento de permissões de escalada. Com mais pessoas para chegar ao pico, e poucas “janelas” meteorológicas para alcançar o cume, os alpinistas se vêem presos em “engarrafamentos” e ficam mais expostos às condições climáticas.

Outras mortes

Na sexta-feira (24), autoridades nepalesas anunciaram que outros quatro alpinistas morreram. Dois deles eram indianos, um era austríaco e outro, nepalês.

Uma das vítimas, a indiana Kalpana Das, de 52 anos, chegou ao topo do Everest, mas morreu na quinta-feira (23) à tarde no momento da descida.

Outro indiano, Nihal Bagwan, 27 anos, também morreu durante a descida.

“Ele ficou bloqueado no engarrafamento durante mais de 12 horas e estava esgotado. Os guias trouxeram-no para o acampamento 4 e ele morreu no local”, relatou Keshav Paudel.

O austríaco, de 65 anos, era alpinista e morreu no lado tibetano da montanha, anunciou um organizador de expedição. O nepalês, um guia de 33 anos, morreu em um acampamento-base, depois de ficar doente no campo 3, a 7.158 metros de altitude.

Quantidade de pessoas

De acordo com um funcionário da agência de viagens Peak Promotions, do Nepal, a quantidade de pessoas no local pode ter contribuído para a morte de Bagwan.

Até quinta (23), quase 550 alpinistas tinham alcançado o topo do Everest nesta temporada, de acordo com dados divulgados pelas autoridades nepalesas.

O período entre o fim de abril e o mês de maio é considerado mais vantajoso para a escalada do monte, pois as condições meteorológicas são menos extremas.

Quantidade de pessoas

De acordo com um funcionário da agência de viagens Peak Promotions, do Nepal, a quantidade de pessoas no local pode ter contribuído para a morte de Bagwan.

Até quinta (23), quase 550 alpinistas tinham alcançado o topo do Everest nesta temporada, de acordo com dados divulgados pelas autoridades nepalesas.

O período entre o fim de abril e o mês de maio é considerado mais vantajoso para a escalada do monte, pois as condições meteorológicas são menos extremas.

Brasileiro no Everest

Um empresário do Espírito Santo atingiu o pico do Everest, a montanha mais alta da terra, localizada na cordilheira do Himalaia, no Nepal, na quarta-feira (22). Juarez Gustavo Soares foi o primeiro capixaba e o 24º brasileiro a conquistar a façanha.

O perfil “Extremos”, que é especialista na expedição, informou que o empresário alcançou o cume na manhã de quinta, por volta das 5h30.

Deixe seu comentário: