Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Acusações contra Lula se repetem na Justiça do Distrito Federal e no Supremo

Mais duas atrizes acusam um dos produtores mais poderosos de Hollywood de assédio sexual

As novas acusações são das atrizes Cara Delevingne (E) e Léa Seydoux (D). (Foto: Reprodução)

As atrizes Cara Delevingne e Léa Seydoux relataram terem sido alvo de assédio sexual do produtor de Hollywood Harvey Weinstein, após uma série de denúncias de mulheres acusando um dos homens mais poderosos da indústria cinematográfica. Em comunicado divulgado na noite passada por sua assessoria de imprensa, Delevigne afirmou que Weinsten tentou beijá-la depois que ambos participaram de uma reunião para discutir um filme.

Além disso, a atriz, de 25 anos, disse que ao ficar sozinha com o produtor, ele começou a “se gabar” de como “criou as carreiras” de diversas atrizes com as quais afirmava ter tido relações sexuais. Na ocasião, após a conversa, Weinstein a convidou para seu quarto.

Produtor libidinoso

No início, Delevigne teria recusado o convite, mas ela acabou indo. “Nesse momento me senti muito vulnerável”, contou a atriz, ressaltando que havia outra mulher no quarto.

Depois de cantar, eu disse outra vez que tinha que ir. Ele me acompanhou até a porta e tentou me beijar nos lábios. Eu o impedi e consegui sair do quarto”, acrescentou.

No entanto, Delevigne conseguiu o papel no filme, mas garante que se sentiu “horrível” porque “sempre” achou que tivesse conseguido o contrato por causa do encontro.

Divórcio

Por sua vez, a atriz francesa Léa Seydoux fez uma denúncia parecida em um artigo no jornal The Guardian. “Estávamos conversando no sofá quando de repente veio para cima de mim e tentou me beijar. Tive que me defender. Ele é grande e gordo, então eu tive que ser forte para resistir. Saí do quarto dele totalmente enojada”, disse a atriz, de 32 anos, que ganhou a Palma de Ouro em 2013 por “Azul é a cor mais quente”.

Diversas mulheres, incluindo atrizes como Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow, acusaram o produtor de assédio entre 1990 e 2015.

Além disso, a atriz e diretora italiana Asia Argento diz ter sido vítima de estupro. As denúncias fizeram a esposa de Weinstein, Georgina Chapman, anunciar o divórcio após 10 anos de casamento. Em declarações ao site Page Six, Weinstein se disse “profundamente devastado”. “Perdi minha mulher e minhas filhas, que são as coisas que mais amo.”

O caso

O jornal The New York Times publicou uma reportagem investigativa que acusa Weinstein de cometer uma série de assédios sexuais contra atrizes, assistentes e empregadas temporárias. A publicação afirma que o produtor fez ao menos oito acordos financeiros com mulheres durante os 30 anos em que foi confrontado com acusações de assédio sexual e contato físico indesejado. Segundo o veículo, dezenas de funcionários de Weinstein afirmaram ter testemunhado condutas inapropriadas do produtor enquanto trabalhavam para ele.

Deixe seu comentário: