Quarta-feira, 22 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Brasil MEC estuda punir estudantes com nota baixa no Enade; entenda

Anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub. (Foto: Arquivo/Rovena Rosa/Agência Brasil)

Alunos que não obtiverem uma boa nota no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) poderão ter uma espécie de punição. De acordo com uma proposta apresentada pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, a pasta estuda estratégias para que estudantes não façam a prova “como se não houvesse amanhã”.

“Uma das coisas que para mim é gritante é que hoje o aluno pode fazer a prova como se não houvesse amanhã. Não tem incentivo nenhum individual a fazer a prova de uma forma correta. Nós não temos como mensurar adequadamente se aquela instituição teve um bom desempenho de fato”, destacou o ministro durante coletiva em Brasília.

Alunos que não participarem do exame podem ter atraso na colação de grau. Mesmo sendo obrigatório para a formação, o exame não apresenta vantagens ou desvantagens para aqueles que o fazem. Com isso, Weintraub ressalta ainda: “Eu realmente acho que quem faz entre 0% e 20% foi sabotar. Fez a prova fazendo graça”

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, informa que a pasta pretende realizar mudanças no edital do exame para o próximo ano. As modificações são para que as notas dos alunos sejam divulgadas e, assim, funcionem como um incentivo.

O Enade é realizado ao final dos cursos de graduação para avaliar conhecimentos, competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso.

Voltar Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

Com D’Alessandro e sem Tréllez, Inter embarca para encarar o Cruzeiro; veja os relacionados
Rio Grande do Sul já registra 56 mortes por gripe em 2019
Deixe seu comentário
Pode te interessar