Últimas Notícias > Esporte > Futebol > Inter > Técnico do Inter foge de perguntas sobre arbitragem no Grenal: “Eu, aqui, tenho que falar sobre futebol”

Medicamentos irão ter reajuste de preço em 4,33% neste ano

Medicamentos podem pesar no orçamento. (Foto: EBC)

O reajuste no valor dos medicamentos para 2019 será de 4,33%, em média, de acordo com a Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), esse aumento será percebido pelo consumidor a partir de abril. Esse aumento não é fixo, e vária conforme o produto. A taxa dos produtos com maior concorrência tem um índice menor de reajuste, e, para os mais inovadores o aumento é maior.

“Esse aumento já era esperado e passará a ser sentido nos próximos meses pelos clientes, sendo que as lojas ainda possuem estoques pré-aumento. A dica que dou é que se pesquise preços, pois mesmo com os valores tendo um teto fixado, podem ser obtidos bons descontos”, explica Edison Tamascia, presidente da Febrafar.

Segundo a pesquisa realizada pelo Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Continuada (IFEPEC) em parceria com o NEIT – Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia, do Instituto de Economia da Unicamp, que entrevistou 4 mil clientes em todo país. Os cliente escolhem o bolso e a comodidade na hora de comprar um medicamento. Entre os entrevistados, 64,95% acreditam que a farmácia onde compram oferecem o menor preço. Outros 24,50% indicam que a localização conta muito na hora de escolher onde comprar.

Foram considerados também: o estoque (6,25%), a facilidade de estacionar (1,58%), possuir atendimento da Farmácia Popular (1,35%) e o bom atendimento (0,88%). Outro ponto pesquisado foi a pesquisa de preços, 88,43% dos entrevistados afirmaram que não pesquisaram preços antes da compra efetuada, 8,70% afirmaram que não pesquisaram preços naquele dia específico, mas que costumam pesquisar, e 2,88% afirmaram que pesquisaram.

Deixe seu comentário: