Últimas Notícias > Notícias > Reconhecido quando abastecia o carro em um posto de combustíveis, um ex-prefeito de Cruz Alta foi preso no Litoral Norte

Mercado de vinhos no Brasil apresenta crescimento

(Foto: Reprodução/Ibravin)

Estudo encomendado pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), realizado pela empresa Wine Intelligence, com sede na Inglaterra, revela o potencial do mercado consumidor brasileiro: 66 milhões de brasileiros disseram que beberam vinho nos últimos seis meses e 32 milhões afirmaram ter bebido nos últimos 30 dias.

Segundo a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), o consumo per capita de vinhos no Brasil é de dois litros por ano. Em 2018, as vendas de vinho nacional apresentaram crescimento de 13,31%. Os dados são do Cadastro Vitícola (mantido em parceria entre a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Estado do Rio Grande do Sul (SEAPDR/RS), Ibravin e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

(Foto: Reprodução/Wine South America)

Tendo como base este cenário, a Serra Gaúcha vai receber a Wine South America – Feira Internacional do Vinho, de 25 a 27 de setembro, em Bento Gonçalves. A participação de vinícolas nacionais será ainda mais representativa esse ano, atraindo expositores de todas as regiões produtoras do Brasil, que apresentarão seus rótulos reconhecidos por mais de três mil premiações já conquistadas no Exterior. Em relação às marcas internacionais, mais de 10 países devem participar.

O presidente do Ibravin, Oscar Ló, salienta que: “O Brasil é o quinto maior do Hemisfério Sul e o 13º maior produtor de vinhos do mundo. Os nossos produtos são exportados para 59 países em cinco continentes. O potencial é muito favorável.”

(Foto: Reprodução/Wine South America)

“O vinho é uma das estrelas da nossa Era da Experiência Compartilhada. Isso porque, em sua essência, o vinho é mais do que um simples produto. Vinho é história, cultura, diversão. É por isso que as pessoas estão cada vez mais interessadas em consumir vinhos e conhecer tudo que há no seu entorno, como a gastronomia e o turismo. Mais exigente, o consumidor cobra maior profissionalização e é isso que estamos vendo nos cursos da Associação Brasileira de Sommeliers do Estado, cujo interesse explodiu nos últimos meses. Este é um caminho sem volta, sem crise, o interesse por vinhos só tende a aumentar”, diz o presidente da ABS-RS, Orestes de Andrade Jr.