Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Disputa do governo com a base aliada pode gerar perda de R$ 3 bilhões com aeroportos

Mercado financeiro prevê inflação menor e queda na taxa básica de juros

Dados constam no Boletim Focus. (Foto: Agência Brasil)

28Os economistas das instituições financeiras passaram a prever que o Copom (Comitê de Política Monetária) do BC (Banco Central) intensificará o ritmo de corte dos juros e promoverá, em abril, uma redução de um ponto percentual na taxa Selic – de 12,25% para 11,25% ao ano.

Se confirmada, essa será a maior redução dos juros desde março de 2009, ou seja, em oito anos. Naquele momento, a taxa Selic sofreu uma redução de 1,5 ponto percentual, passando de 12,75% para 11,25% ao ano. As expectativas do mercado financeiro foram divulgadas pelo Banco Central nesta segunda-feira (20) por meio do Boletim Focus.

Para o fim de 2017 e de 2018, o mercado financeiro manteve sua previsão para a taxa básica de juros da economia em 9% e em 8,75% ao ano, respectivamente. Com isso, estimou que o processo de corte dos juros terá continuidade nos próximos meses e também em 2018.

Para o comportamento da inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) neste ano, o mercado baixou sua previsão de 4,19% para 4,15%. Essa foi a segunda redução seguida do indicador. Para 2018, a estimativa do mercado financeiro permaneceu estável em 4,50%.

PIB e câmbio

Para o PIB (Produto Interno Bruto) de 2017, o mercado financeiro manteve a previsão de um crescimento de 0,48%. Para 2018, os economistas das instituições financeiras subiram sua estimativa de expansão do PIB de 2,40% para 2,50%.

Na edição desta semana do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2017 caiu de R$ 3,30 para R$ 3,29. Para o fechamento de 2018, a previsão dos economistas para o dólar ficou estável em R$ 3,40. (AG)

Deixe seu comentário: